Alex Silva|Estadão
Alex Silva|Estadão

Hora de o São Paulo conquistar o título que falta em sua galeria

Tricolor ainda não ganhou a Copa do Brasil e está otimista

Vanderson Pimentel, O Estado de S. Paulo

15 de março de 2016 | 07h00

A história de títulos conquistados pelo São Paulo em seus 86 anos não colocam em cheque sua tradição no futebol sul-americano e mundial. No entanto, nem mesmo os seis campeonatos brasileiros ganhos pela equipe apagam o fato de o clube ainda não ter vencido uma edição da Copa do Brasil. O máximo que o clube conseguiu alcançar no torneio foi um vice-campeonato em 2000. No primeiro jogo, ocorrido no Morumbi, o time não saiu de um empate sem gols com o Cruzeiro. Na grande final, diante de um Mineirão abarrotado com mais de 85 mil torcedores, o time comandado por Levir Culpi saiu na frente com Marcelinho Paraíba. Mas, faltando 10 minutos para o fim da partida, a equipe celeste empatou com Fábio Junior e virou com Geovanni, em uma cobrança de falta aos 45 minutos.

O peso da derrota foi tanto que fez a carreira do volante Axel entrar em decadência. Acusado pelos são-paulinos de ter falhado na falta que originou o gol da virada do Cruzeiro, após fazer um recuo mal feito para Rogério Pinheiro (que errou e foi obrigado a cometer a falta, sendo expulso), o volante ficou encostado na equipe, até ser vendido ao Sport.

Para fazer o São Paulo ser o companheiro do Internacional com a alcunha “campeão de tudo” (vencedor do Brasileirão, Libertadores, Sul-Americana, Recopa, Copa do Brasil, Mundial de Clubes e Regionais), o técnico Edgardo Bauza pede contratações de peso. 

‘Tentarei chegar até julho para trazer dois ou três jogadores diferentes e que cumprem as funções daqueles que saíram. Hoje não temos jogadores assim. Temos bons jogadores, mas não temos aqueles que são diferentes”, disse em entrevista à imprensa argentina.

Em relação a transferências, as certezas que o treinador tem são as saídas de Jonathan Calleri, que deve ir para a Inter de Milão, e Wilder, que deve voltar ao Toluca após o fim do empréstimo. Por mais que o começo do ano seja de altos e baixos, o clube aposta em um maior entrosamento e no fim dos atritos, que ainda mexem com os bastidores e com a torcida, que cobra mais empenho dos atletas. Caso esses problemas sejam resolvidos, a equipe tricolor tem chances de finalmente quebrar o tabu e completar sua sala de troféus.

FIQUE DE OLHO

Diego Lugano - Após dez anos, o uruguaio volta ao clube para resgatar a imagem de ídolo e de experiência após a aposentadoria de Rogério Ceni. Mesmo aos 35 anos e com o histórico de lesões, que poderão atrapalhar, o estilo firme e a aprovação da torcida garantem sua vaga entre os 11.

TIME

3 contratações foram os pedidos do técnico Edgardo Bauza para a diretoria do São Paulo até julho. Apesar de acreditar no potencial de sua equipe, o argentino acredita que ainda faltam nomes de peso para reforçar o plantel. Sonho do treinador desde o começo do ano, o paraguaio Néstor Ortigoza, volante do San Lorenzo, é um dos mais cotados.

HISTÓRICO

O São Paulo possui um retrospecto ruim na Copa do Brasil. A única vez que o clube chegou à final da competição foi em 2000, quando perdeu o título para o Cruzeiro nos dez últimos minutos da partida. Além disso, o time parou outras três semifinais – foi eliminado pelo Corinthians, em 2002; pelo Coritiba, em 2012; e no ano passado acabou sendo superado pelo Santos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.