Hóspede confirma "noitada" corintiana

A apatia demonstrada pelo Corinthians na partida contra o Grêmio, domingo, no segundo jogo final da Copa do Brasil, foi justificada pelo técnico Wanderley Luxemburgo na forma de elogios ao adversário. No entanto, um hóspede ouvido nesta quinta-feira pela Agência Estado tem outra versão para o comportamento dos jogadores no gramado do Morumbi: presença de mulheres no Paulista Wall Street, hotel usado como concentração do Corinthians, na véspera do jogo contra o time gaúcho. Apesar da negativa do treinador e do segurança do clube, a testemunha confirmou ter sido "intenso" o movimento nos quartos de alguns jogadores, mas recusou-se a citar nomes."Posso afirmar que essa situação é normal quando o Corinthians se concentra aqui, desde a época em que outros treinadores comandavam o time. Aliás, já presenciei em várias oportunidades esse tipo de situação envolvendo jogadores que nem fazem mais parte do elenco", acusou o hóspede, que pediu para não ser identificado.O hóspede confirmou também que as mulheres que se encontraram com os atletas são "figuras carimbadas" em véspera de jogos. "Estavam hospedadas. Aliás, não há como evitar essa situação, porque qualquer pessoa pode ficar em qualquer hotel do mundo", revelou.A testemunha contou também que Wanderley Luxemburgo, a certa altura da madrugada de domingo, deixou seu quarto para questionar junto a um grupo de mulheres o motivo pelo qual estavam nas proximidades dos quartos dos jogadores. "O que vocês estão fazendo aqui?", teria dito o treinador.As mulheres que teriam se encontrando com alguns jogadores corintianos horas antes da decisão contra o Grêmio deixaram o Paulista Wall Strett na terça-feira. Mas uma pessoa ligada a um funcionário do hotel afirmou à Agência Estado que elas não vão permanecer em São Paulo por muito tempo.A fonte revelou que as mulheres já estão com passagem comprada para Maceió, marcada para o final de semana. Curiosamente, a mesma cidade onde o Corinthians enfrentará o Coritiba sábado, pela Copa dos Campeões, tentando garantir a tão sonhada vaga para a Copa Libertadores da América do ano que vem.

Agencia Estado,

21 de junho de 2001 | 20h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.