Rubens Chiri/São Paulo
Rubens Chiri/São Paulo

Hudson completa cinco anos no São Paulo e festeja bom momento do time

Volante tem atuado como lateral-direito e, contra o Corinthians, fará seu 180º jogo com a camisa do clube

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2019 | 11h03

Quando entrar em campo no domingo para disputar seu 180º jogo com a camisa do São Paulo, o volante Hudson estará comemorando cinco anos de clube. Aos 31 anos, ele teve bons e maus momentos, mas nunca desistiu de mostrar serviço e tem contrato até 31 de dezembro de 2021. Com a necessidade de atuar como lateral-direito, assumiu a posição e ajudou no crescimento do time na reta final do Campeonato Paulista.

"Tenho quase 200 jogos pelo São Paulo, uma marca significativa na minha carreira. E esta atmosfera de final contra um rival me motiva bastante. A torcida abraçou o nosso time novamente e tenho certeza de que fará uma grande festa, no Morumbi, para empurrar a equipe. O estádio estará lotado, e que a gente possa aproveitar este momento especial para desenvolver o nosso futebol", disse, em entrevista ao site do clube.

 

Experiente, Hudson sabe que a decisão do Estadual contra o rival Corinthians é uma oportunidade incrível para esse grupo mostrar talento. O São Paulo não conquista um título desde 2012, quando venceu a Copa Sul-Americana, e esse jejum de conquistas incomoda a torcida, os dirigentes e os próprios jogadores que terão a chance de acabar com isso.

"O apoio do torcedor é essencial em momentos como este, porque o futebol é movido por confiança. E isso vem da energia positiva que a torcida transmite ao jogador. Temos recebidos inúmeras mensagens de apoio, confiança e motivação. E isso nos deixa cada vez melhor para buscarmos uma grande performance no domingo. O incentivo do torcedor é imprescindível para um clube da grandeza do São Paulo."

Hudson conta que o grupo tricolor foi se fortalecendo e aprendendo com as derrotas. A eliminação na Libertadores doeu, mas foi superada. "E agora temos uma nova identidade. Estamos na final e passamos por grandes adversários, como Ituano e Palmeiras, que fizeram campanhas melhores na primeira fase. Crescemos no momento certo, contamos com o apoio da torcida e vamos melhorar ainda mais para buscar o título. O elenco quer dar uma resposta positiva e, assim, retribuir o incentivo do torcedor", afirmou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.