Divulgação
Divulgação

Hudson indica jogo com o River como modelo para o São Paulo

Volante afirma que time precisa repetir nível de atuação para reagir

O Estado de S. Paulo

28 de março de 2016 | 15h31

O volante Hudson, do São Paulo, disse nesta segunda-feira que o time tem que pegar como exemplo dois jogos que fez como na Copa Libertadores para tentar repetir o nível da atuação e superar a recente crise de resultados. Para o jogador, as partidas contra o Cesar Vallejo, no Peru, e diante do River Plate, na Argentina, foram as melhores da equipe no ano.

"Contra o César Vallejo em casa tivemos um volume de jogo muito grande. Tivemos uma excelente postura contra o River Plate. Contra o Água Santa não sei se é parâmetro por não ser da nossa divisão, mas fomos bem também", explicou o volante. A equipe superou uma sequência de jogos sem ganhar e nos dois últimos compromissos, ganhou do Botafogo, no Pacaembu, e empatou com o Santos, na Vila Belmiro, ambos pelo Campeonato Paulista.

Hudson disse que o resultado no clássico do último domingo dá confiança para o São Paulo evitar uma nova série de resultados negativos e conseguir confirmar vagas nas fases seguintes do Estadual e da Libertadores. "É normal que falem em crise e desestabilização em time grande. O que temos de fazer é não perder os jogos e mostrar um bom padrão, algo que temos muito a melhorar", afirmou.

A equipe se reapresentou na manhã desta segunda-feira depois do empate em 1 a 1 com o Santos e realizou um jogo-treino no CT da Barra Funda. Os reservas enfrentar a equipe sub-20 do clube e ganharam por 3 a 0, com gols de Alan Kardec, Kelvin e Lucão. Em recuperação de lesão na coxa direita, o meia Michel Bastos treinou normalmente e pode ser a novidade para o jogo de quarta-feira contra o Linense, fora de casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.