Hugo está reintegrado e viaja com o São Paulo ao Chile

Meio-campista volta ao time a pedido do técnico Muricy Ramalho, que sofre com a falta de opções no grupo

Marcius Azevedo, Jornal da Tarde

09 de abril de 2008 | 09h58

A novidade no embarque do São Paulo na manhã desta quarta-feira foi o retorno do meia Hugo. Sem muitas opções para levar ao Chile, onde enfrenta o Audax Italiano, nesta quinta-feira, pela Copa Libertadores, o técnico Muricy Ramalho pediu que o jogador fosse reintegrado, o que foi aceito pela diretoria.Veja também: São Paulo pensa em rescindir contrato com Fábio Santos 67.815 ingressos para o clássico São Paulo x Palmeiras Quais times estarão na final do Campeonato Paulista? Os números e destaques dos confrontos das semifinaisO retorno foi definido na noite de terça. "O pedido partiu da comissão técnica. Avaliamos e decidimos acatar", afirmou o vice-presidente de futebol do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. "O Hugo estava se dedicando nos treinamentos e, como estávamos precisando de jogadores, resolvemos reintegrá-lo", completou.Hugo estava afastado dos jogos (treinava normalmente no CCT da Barra Funda) há duas semanas. Com problemas pessoais e sem espaço na equipe, o meia pediu para ser negociado, disse inclusive ter uma proposta da Europa. A diretoria aceitou e, desde então, o afastou.INCÔMODOO episódio gerou inclusive uma rusga na relação do presidente Juvenal Juvêncio com o técnico Muricy Ramalho, que utilizou Hugo na partida contra o Guarani, em Campinas, mesmo depois da ordem do dirigente em não aproveitá-lo mais.A volta do meia acontece em um momento importante. Com Fábio Santos e Carlos Alberto afastados por indisciplina e outros cinco jogadores (Zé Luís, Juninho, Aloísio, Reasco e Alex Bruno) lesionados, Muricy tinha apenas 16 para levar ao Chile. Agora, com Hugo, são 17. "Estou muito feliz por voltar. Já existia esta possibilidade e à noite se confirmou", afirmou Hugo. "Quando cheguei na concentração, os outros jogadores ficaram felizes pela minha volta. E isso me motiva ainda mais." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.