Hugo Sanchez lamenta não ver Romário

Hugo Sanchez não poderá ver seu ídolo Romário de perto, no amistoso que México e Brasil fazem no meio da semana, em Guadalajara. O maior atacante mexicano de todos os tempos está passando uma temporada de "estudos e observações" na Espanha e só assistirá ao jogo pela televisão. O ex-centroavante do Real Madrid faz um estágio em sua antiga equipe, como instrutor da Fifa, enquanto aguarda convites para treinar em seu país.Sanchez tem 43 anos, há quase quatro teve sua partida de despedida do Real Madrid, mas ainda faz sucesso no clube. Na Ciudad Desportiva, local de treinamentos e concentração do time, é recebido como um herói, principalmente pelos mais velhos. Esses não esqueceram os gols que marcou nas sete temporadas em que comandou o ataque "merengue", entre os anos 80 e parte da década passada. Os mais garotos, que enfrentaram chuva e frio de 4 graus nesta quinta-feira para entrever o treino da manhã, preferem concentrar atenção nos astros do momento. Roberto Carlos, Morientes, Raúl, Figo e Hierro são os favoritos do público.Hugo Sanchez lamenta o jogo entre brasileiros e mexicanos. Por dois motivos distantes. Por um lado, acha uma bobagem sem sentido marcar uma partida dessas no momento em que o México disputa a fase final das Eliminatórias na região das Américas do Norte e Central.Especialmente depois de ter perdido para os Estados Unidos, na estréia, na quarta-feira. "É um desgaste inútil", observou. "Se eu fosse técnico da seleção, não aceitaria esse compromisso quando temos algo mais importante pela frente." Ao mesmo tempo, fica triste por perder a ocasião de rever Romário.Em sua opinião, o Baixinho do Vasco ainda é o que o Brasil tem de melhor. "Ele é excepcional e saber fazer gols como poucos", elogiou, com a autoridade de quem foi especialista em atemorizar defesas. A idade também não conta muito, no caso do atacante titular de Leão. "Ele tem quantos anos? 34, 35? Joguei até os 39, fazendo gols. O Romário pode, tranqüilamente, jogar por mais quatro ou cinco temporadas. Para sorte nossa e para azar dos seus adversários e marcadores."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.