Hulk diz que punição pode ter lhe tirado da Copa

O atacante brasileiro Hulk, do Porto, declarou nesta sexta-feira que a dura suspensão que recebeu, que o manteve impossibilitado de atuar pelo Campeonato Português desde o dia 20 de dezembro de 2009, seria a causa de sua provável ausência na Copa do Mundo da África do Sul.

AE, Agência Estado

26 de março de 2010 | 13h04

Hulk havia recebido uma punição que o deixaria quatro meses afastado dos gramados por conta de um episódio ocorrido no final do ano passado em um clássico diante do Benfica, quando se envolveu em uma briga com seguranças do clube de Lisboa. No entanto, após um recurso julgado nesta semana, a pena foi reduzida para apenas três partidas - mas ele já ficou 17 jogos afastado.

Em entrevista nesta sexta-feira, o jogador admitiu que vê como improvável sua convocação para a Copa e relacionou isso com seu tempo afastado. Segundo ele, "a primeira decisão do Conselho de Justiça Português foi muito prejudicial" e, por isso, "o Mundial hoje é um sonho distante".

Na entrevista coletiva em que anunciou a convocação da seleção brasileira para o amistoso diante da Irlanda, em março, o técnico Dunga admitiu que Hulk não estava na lista devido à suspensão, mas declarou ter visto qualidades no jogador quando o chamou para os jogos contra Inglaterra e Omã. Ele ainda disse que não descartava a possibilidade de o atacante do Porto ir ao Mundial.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do MundoBrasilHulk

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.