Hulk inicia coletivo entre os titulares da seleção

A seleção brasileira deverá ter formação diferente no jogo de segunda-feira com Camarões, às 17 horas, no Mané Garrincha, em Brasília, pela rodada final do Grupo A da Copa do Mundo, mesmo que sem mudanças radicais. Ao menos foi o que indicou o técnico Luiz Felipe Scolari em coletivo realizado neste sábado na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), ao promover uma mudança - a volta do atacante Hulk - em relação ao time que empatou por 0 a 0 com o México, em Fortaleza, na última terça-feira.

LEANDRO SILVEIRA, Agência Estado

21 de junho de 2014 | 15h37

O retorno de Hulk no lugar do volante Ramires já era esperado, pois o jogador só ficou de fora do último compromisso em razão de dores na coxa esquerda. E apesar da insatisfação com o jogador, externada por Felipão em entrevista coletiva, a ausência de Hulk não melhorou em nada o desempenho da equipe.

O coletivo foi o primeiro trabalho tático realizado pela seleção desde o duelo com o México, pois nos dias anteriores a equipe havia feito apenas trabalhos regenerativos, físicos e técnicos. E a atividade contou com a presença do goleiro Julio Cesar, que ficou na academia durante o treinamento de sexta-feira.

Assim, a seleção iniciou o coletivo deste sábado com a seguinte escalação: Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Neymar, Fred e Hulk. Essa formação é a favorita para começar o duelo de segunda-feira com Camarões, sendo a mesma da abertura da Copa - a vitória por 3 a 1 sobre a Croácia, no dia 12 de junho.

Após a atividade, a seleção deixa a Granja Comary, de ônibus, às 19 horas, com destino ao Rio. De lá, a equipe viaja para Brasília, às 20h30, em voo fretado. O Brasil treina na capital federal, no Mané Garrincha, neste domingo, na véspera do duelo com Camarões. Um empate na segunda-feira classifica a equipe para as oitavas de final da Copa.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.