Ibase encaminhará mensagens à Fifa

A incidência de manifestações racistas contra jogadores de futebol levou o Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase) a lançar no final de março uma campanha de combate ao preconceito pela Internet. A entidade já recebeu mais de 1.500 mensagens pelo correio eletrônico, a grande maioria em tom de indignação pelas atitudes de torcedores europeus contra jogadores brasileiros. Os e-mails vão ser enviados à Fifa e à Uefa, entidade responsável pela organização do futebol na Europa.A Confederação de Futebol da Espanha também vai receber as mensagens, por causa dos casos mais recentes envolvendo atletas do Brasil que atuam naquele país. De acordo com o cientista político Luciano Cerqueira, o objetivo do Ibase é mobilizar a sociedade para discutir formas de combate ao racismo. As petições que serão enviadas as entidades esportivas estão disponíveis no site www.racismonofutebol.org.br.Um dos coordenadores da campanha, Cerqueira disse que o Ibase também vai agir contra atitudes racistas no futebol, praticadas no território brasileiro. "Podemos estender a remessa dos e-mails à CBF ou à Confederação Sul-Americana de Futebol", disse, depois de lamentar a agressão sofrida pelo atleta Grafite, do São Paulo, ofendido por Desábato, do time argentino Quilmes, na quarta-feira, no Morumbi.Antes mesmo desse episódio, o Ibase já programara uma ação para o domingo, no Maracanã, durante a decisão da Taça Guanabara, entre Fluminense e Volta Redonda. Estará com 15 voluntários no estádio, a fim de obter adesão à campanha. "O Ibase está articulado com 40 organizações não-governamentais nesse projeto", contou Cerqueira. "E o mais interessante é que a maior parte desses grupos não é necessariamente ligado ao movimento negro." De acordo com o cientista político, o zagueiro Roque Júnior, do Bayer Leverkusen e da seleção brasileira, já aceitou ceder sua imagem à instituição para gravar mensagens de combate ao racismo. O Ibase foi criado em 1981 pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, e ganhou notoriedade ao lançar a campanha de combate à fome conhecida como Ação da Cidadania.

Agencia Estado,

14 de abril de 2005 | 18h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.