Martin Bureau/AFP
Martin Bureau/AFP

Ibrahimovic é suspenso por quatro jogos após ofender franceses

Atacante desabafou contra o árbitro após perder para o Bordaeux

Estadão Conteúdo

09 de abril de 2015 | 20h13

O que era para ser só uma reclamação sobre a atuação do trio de arbitragem na derrota do PSG para o Bordeaux virou um grande problema para Ibrahimovic. Nesta quinta-feira, o sueco foi julgado por ter dito que a França era um "país de m..." e recebeu uma suspensão de quatro partidas, válida pelo Campeonato Francês.

O episódio aconteceu no dia 15 de março, quando o PSG perdeu por 3 a 2. Após a partida contra o Bordeaux, Ibrahimovic saiu do estádio esbravejando. "Em 15 anos como jogador de futebol, jamais vi um árbitro assim. Este país de m... não merece ter um time como o PSG. Somos muito bons para este país", disse em inglês. O Canal Plus TV, da França, flagrou as declarações, que rapidamente repercutiram.

Pelo Twitter, o ministro do Esporte francês, Patrick Kenner, exigiu uma retratação do jogador sueco. "A decepção de Ibrahimovic não justifica suas palavras insultantes contra o árbitro e contra o país que lhe acolhe. Ele precisa pedir desculpas."

O atacante respondeu prontamente em comunicado publicado no site oficial do clube. "Eu queria esclarecer que os meus comentários não foram dirigidos nem à França nem ao povo francês. Eu falei de futebol e somente disso. Perdi o jogo e aceito isso, mas não aceito quando o árbitro não conhece as regras. Falei aquilo no âmbito do nervosismo e todo mundo sabe que, nessas horas, as palavras podem não sair como a gente gostaria. Quero pedir desculpas se as pessoas se sentiram ofendidas."

Dias depois, Ibrahimovic se disse perseguido pela opinião pública francesa. "Eles só querem me tirar do topo, mas não vão conseguir. Nem vocês", disse aos repórteres. "Eu me sinto muito bem no topo e é aqui que eu vou ficar."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato FrancêsIbrahimovic

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.