Michael Probst/AP
Michael Probst/AP

Ibrahimovic supera Neymar e tem o gol mais bonito de 2013

Sueco ganha com bicicleta em jogo da seleção contra a Inglaterra em novembro de 2012

AE, Agência Estado

13 de janeiro de 2014 | 16h52

ZURIQUE - Um gol de bicicleta, de fora de área, de cobertura, nos acréscimos do segundo tempo, não poderia deixar de ganhar o Prêmio Puskas de gol mais bonito do ano de 2013 - apesar de ter sido marcado em 2012. Assim, a premiação dada pela Fifa nesta segunda-feira, em Zurique, acabou nas mãos do sueco Ibrahimovic, maior ausência na lista tríplice de melhor jogador do ano passado.

O gol premiado foi marcado em 14 de novembro de 2012, exatamente no dia em que a Fifa divulgou a lista dos 10 gols mais bonitos daquele ano. Por isso, entrou na lista de premiação de 2013, como grande favorito.

No lance, na Friends Arena, em Estocolmo, o goleiro inglês Hart saiu mal do gol, de cabeça, fora da área, Ibrahimovic virou uma linda bicicleta, pegou em cheio na bola, e mandou direto para as redes. Era o quarto gol da vitória sueca por 4 a 2 sobre a Inglaterra, em amistoso.

"Estou muito orgulhoso de estar aqui esta noite e gostaria de parabenizar os outros concorrentes. Boa sorte aos rapazes pelo grande prêmio mais tarde. E queria agradecer a todas as pessoas que votaram", comentou Ibrahimovic, que venceu Neymar pelo gol que marcou contra o Japão, na abertura da Copa das Confederações, e Nemanja Matic, pelo gol de voleio no clássico Benfica (seu time) e Porto.

NEYMAR E RONALDO

Craque da conquista da Copa do Mundo de 2002 e destaque da seleção que vai jogar o Mundial deste ano, Ronaldo e Neymar também subiram ao palco ao lado de Fernanda Lima. O ex-jogador, que é membro do Comitê Organizador Local (COL) da Copa, cumpriu o papel de garantir que tudo ocorrerá dentro dos conformes no Mundial.

"Tenho viajado pela Europa e visto grande entusiasmo, grande empolgação com a Copa do Mundo. É uma grande oportunidade de mostrarmos que somos grandes jogadores e grandes organizadores. Esperamos vocês com uma excelente organização", comentou Ronaldo.

Já Neymar, falando em português com Fernanda Lima, deu declaração protocolar sobre a pressão de jogar uma Copa do Mundo em casa. Depois, questionado pela apresentadora, disse que uma final ideal seria contra a Argentina. Ronaldo discordou e escolheu a Alemanha, que teria a chance de fazer uma revanche da decisão de 2002.

ROGGE

Presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) até o fim do ano passado, o belga Jacques Rogge ganhou o Prêmio Presidencial da Fifa. "Gostaria de agradecer ao presidente Blatter e à família do futebol por este prêmio, que me deixa extremamente orgulhoso e agradecido. Quero desejar o melhor para os dois grandes eventos do ano. Em 25 dias, os Jogos Olímpicos de Inverno começarão em Socchi. Em cinco meses, a Copa do Mundo vai começar no Brasil. Continuo confiante de que ambos os eventos serão um grande sucesso", disse ele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.