Berit Roald/Reuters - 29/7/2010
Berit Roald/Reuters - 29/7/2010

Ibrahimovic volta a atacar Guardiola

'Meu único problema foi o filósofo', diz o atacante, em referência irônica ao técnico do Barcelona

EFE

24 de fevereiro de 2011 | 15h56

BARCELONA - O atacante espanhol Zlatan Ibrahimovic, atual jogador do Milan, voltou a disparar contra o técnico do Barcelona, Josep Guardiola, equipe na qual atuou no ano passado. O jogador sueco explicou que seu problema no time catalão "foi um homem" e esse é "o filósofo", referindo-se ao técnico do Barça.

 

Em entrevista ao programa Eurogoals One to One, do canal Eurosport, que será transmitido na próxima segunda-feira (28), Ibrahimovic explicou que no Barcelona comprovou que o mundo do futebol "pode mudar muito rápido".

"Eu não tinha problemas com ninguém. Não há ninguém que possa dizer que eu fiz algo de mal. Os primeiros seis meses foram excepcionais, tudo andava muito bem, quando algo aconteceu. Ainda estou aqui esperando a resposta ... Dois meses depois do Ano Novo (2010), (Guardiola) nunca mais falou comigo", explicou.

 

Ibrahimovic comparou o trato que manteve com José Mourinho e com Guardiola. "Se você não tem alguém que te estimula, você não luta por ele. É por isso que há técnicos. No momento em que estava com Mourinho, poderia sair e matar por ele, por causa da motivação que ele me deu, foi assim que ele me estimulou", disse.

 

No entanto, o sueco afirmou que com Guardiola tudo se limitava a questões futebolísticas: "Um técnico tem que ajustar o jogo aos jogadores que tem, sobretudo quando comprou um jogador por 70 milhões", disse.

 

Ibrahimovic assegurou que não tem "nada de mal para dizer sobre a Inter" e lembra que viveu "alguns momentos fantásticos" naquele time, mas considera que seu atual grupo, o Milan, é "maior".

 

"Quando cheguei ao Milan, me foi apresentado um projeto e me foram prometidas muitas coisas que estão em progresso. O projeto ainda está crescendo. Creio que o ano que vem será o nosso ano para lutar por todos os títulos", insistiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.