Ibson e Renato Santos discutem e jogadores minimizam

A derrota da última quarta-feira para o Resende na estreia da Taça Rio parece ter esquentado os ânimos no Flamengo. Durante o treino desta sexta, o meia Ibson e o zagueiro Renato Santos se desentenderam e bateram boca. Alex Silva tomou as dores de seu companheiro de zaga e também discutiu com o meio-campista. Somente depois que a bola parou de rolar, Dorival Júnior chamou os dois brigões e acabou com a confusão.

AE, Agência Estado

15 de março de 2013 | 15h29

Para o goleiro Felipe, tudo não passou de um bate-boca comum. "É normal discussão, bate-boca. Às vezes um não entende o que o outro quer, mas nem por isso vai criar um clima pesado. Ali dentro vale tudo, fora um já abraçou o outro, não teve problema nenhum. A coisa mais normal do mundo é ter discussão em treino e se for para vencer eu acho que vale qualquer coisa", declarou.

Outro que amenizou a discussão foi o atacante Gabriel, que concordou com o goleiro Felipe e preferiu não julgar se Renato Santos ou Ibson tinham razão na briga. "Ninguém quer perder em uma dividida, aí tem discussão, é normal. Dos dois lados eu vejo como situações normais."

A discussão desta sexta começou em um treino em campo reduzido, no qual a meta era ultrapassar a linha do meio de campo com a bola sob controle. Ibson conseguiu o objetivo, mas Renato Santos, que estava no outro time, questionou se o meia tinha o domínio da bola, o que gerou um bate-boca. No time do zagueiro, Alex Silva também entrou na discussão para defender seu companheiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoIbsonRenato Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.