Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Icasa será julgado na 5ª e pode ser excluído do Brasileirão da Série B

Pressão do América-MG, principal interessado no caso, leva todos ao júri nesta semana; time mineiro pode saltar para a quarta posição

Estadão Conteúdo

17 de dezembro de 2014 | 19h25

Depois de vários cancelamentos, incluindo até um adiamento para o próximo ano, o Tribunal Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) que decidirá pela exclusão ou não do Icasa do Campeonato Brasileiro da Série B deve acontecer nesta quinta-feira, no Rio, no último dia de julgamentos neste ano. Os auditores bem que tentaram adiar a decisão para 2015, mas a pressão do América-MG, principal interessado no caso, levará todos ao júri nesta semana.

Caso o tribunal decida pela exclusão do time cearense, os resultados da Série B se modificam e o América-MG pode saltar para a quarta posição, ficando com o acesso, que até agora pertence ao Avaí. O clube catarinense cairia para a sétima colocação.

Mas o presidente da Federação de Futebol de Santa Catarina, Delfim Peixoto, garante que a sua entidade terá quatro representantes em 2015 no Brasileirão: Figueirense e Chapecoense, que se mantiveram, além de Joinville e Avaí, que garantiram o acesso. O dirigente está no Rio e postou no Twitter a seguinte mensagem: "Fique tranquilo Avaí".

O clube mineiro entende que é justo que o time de Juazeiro do Norte (CE) seja excluído por ter acionado a justiça comum antes de esgotadas todas as esferas de justiça desportiva. A pena, neste caso, é a exclusão. Caso essa decisão prevaleça, o tribunal decidirá por duas possibilidades: os jogos do Icasa serão invalidados - todas as partidas realizadas pelo clube não valem na pontuação - ou W.O. ao time cearense em todos os jogos. Em ambas as probabilidades, o América-MG saltaria para a quarta posição na classificação geral, ficando com a quarta vaga do acesso para a Série A.

Com relação à zona de rebaixamento, a exclusão do Icasa não implicaria em mudanças com Portuguesa, Vila Nova-GO, América-RN e o próprio time de Juazeiro do Norte caindo para a Série C de 2015.

ENTENDA O CASO

No final de agosto, o STJD julgou, em primeira instância, e excluiu o Icasa do Campeonato Brasileiro da Série B por ter acionado a justiça comum pleiteando uma vaga na Série A sem que se esgotasse todas as instâncias desportivas.

O clube cearense, porém, junto com a Federação Cearense de Futebol, conseguiu um efeito suspensivo que o permitiu disputar a Série B por completo. Por duas vezes o STJD chegou a marcar um novo julgamento do Icasa, desta vez no Pleno, mas adiou a decisão nas duas vezes. O time cearense acabou rebaixado matematicamente para Série C, terminando a competição na 18.ª posição, com 43 pontos, mas sem que seus pontos fossem invalidados.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BIcasaSTJDBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.