Identificado torcedor morto em Caxias

O torcedor que morreu após a explosão de uma bomba no centro de Caxias do Sul é Jeferson da Silva Machado, de 18 anos. Ele foi identificado na noite deste domingo pela Polícia Civil. Jeferson morava em Novo Hamburgo e havia saído de casa no sábado para juntar-se a torcedores do Grêmio que foram a Caxias do Sul apoiar o Juventude, contra o Internacional. Os episódios violentos começaram ainda durante o jogo, vencido pelo Internacional por 1 a 0. A explosão de um rojão nas arquibancadas feriu o jovem Anderson Livi, de 16 anos, internado no hospital Pompéia com traumatismo craniano. Depois do jogo, houve conflitos entre integrantes de torcidas organizadas, nas ruas Montaury e 18 de Forte. Apesar de estar de folga, o policial militar Cleomar Vargas teria tentado intervir numa briga, mas foi ferido pela explosão da mesma bomba que matou Jeferson, e perdeu uma das mãos. A polícia investiga se quem portava a bomba era o próprio Jeferson, ou se o artefato teria sido jogado por outros torcedores. Além de Anderson Livi e Cleomar Vargas, os tumultos deixaram outras sete pessoas feridas, que passaram a noite internados no hospital Pompéia. Quatro são policiais e três torcedores, um dos quais baleado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.