Idioma atrapalha Henao na Vila Belmiro

Ninguém entende Henao. E Henao não entende ninguém. A comunicação com o goleiro colombiano tem sido um problema no Santos. Com seu sotaque carregado e a fala rápida demais, o principal reforço santista para a temporada 2005 não consegue ser compreendido por seus colegas. "Mas acho que, em campo, a gente vai se fazer entender pela linguagem da bola", afirma o zagueiro Ávalos, que diz ter falado pouco com o goleiro, apesar de terem feito exames médicos juntos nesta quarta-feira, em São Paulo.Henao tem se esforçado. Tenta ser simpático com todos os que o abordam. Mas reconhece que está difícil se comunicar. "Espero aprender logo a língua. Isso é fundamental para que eu possa me entender com meus colegas", disse o goleiro.Com uma semana de Brasil, o ex-goleiro do Once Caldas mal sai às ruas. Passa a maior parte do tempo no quarto de hotel em que está hospedado, em Santos. "Vi um pouco das praias e achei muito bonitas. O povo também me pareceu muito amável", contou.Por enquanto, Henao está sozinho. Só vai trazer a família quando fixar residência. "Já estou vendo um apartamento para alugar", revelou.Tido como um aluno da "escola Higuita de goleiros", Henao chama a atenção por ser "baixinho" para a posição: tem 1,83 m de altura. "Mas isso nunca foi problema para mim", garantiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.