Divulgação
Divulgação

Ídolo da Portuguesa, Ivair será tema de documentário

Filme sobre ex-atacante tem lançamento para o fim deste mês

O Estado de S. Paulo

11 de janeiro de 2016 | 15h04

Será lançado no fim do mês o documentário que homenageia um dos maiores jogadores da história da Portuguesa. "Ivair, o Príncipe do Futebol" vai contar em entrevistas com Rivellino, Lima, Leivinha, Givanildo e Antônio Quintal a trajetória do atacante que brilhou na década de 1960 pela clube e que depois também passou por Corinthians e Fluminense, onde foi campeão bicarioca.

O projeto é de autoria de Cristiano Fukuyama e Luiz Nascimento, que trabalham desde o início de 2015 na produção do documentário. O lançamento será no dia 27 de janeiro, no Teatro Gamaro, na Mooca, em São Paulo, após um trabalho que contou com uma campanha e apoio de torcedores para angariar fundos, como a venda de camisas e a comercialização antecipada do DVD.

A história de Ivair começa em Bauru, em 1945, quando o atacante nasceu. Aos 12 anos o então garoto entrou nas categorias de base da Portuguesa, de onde só sairia aos 24 anos. A passagem pelo clube do Canindé ficou marcada pela linha ofensiva que o ex-jogador formou com Ratinho, Leivinha, Paes e Rodrigues. A melhor temporada foi a de 1964, quando o time só batido na final do Campeonato Paulista, pelo Santos de Pelé.

As boas atuações renderam a Ivair a pré-convocação para a seleção brasileira que disputaria a Copa do Mundo de 1966, na Inglaterra. O técnico Vicente Feola chamou 47 jogadores inicialmente, até o jogador da Portuguesa perder a preferência na ponta esquerda para nomes com Edu, do Santos, e Paraná, do São Paulo.

Entre 1969 e 1971 o ex-atacante defendeu o Corinthians, com 77 jogos e 22 jogos. Depois, ficou quatro anos no Fluminense, onde ganhou duas vezes o Campeonato Carioca, em 1971 e 1973. Na sequência da carreira ainda defendeu o América-RJ e o Paysandu, antes de se transferir ao Canadá e Estados Unidos, até encerrar a carreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.