Botafogo/Twitter
Botafogo/Twitter

Ídolo do Botafogo, Mendonça morre no Rio de Janeiro aos 63 anos

Ex-jogador estava internado há dois meses após queda de uma escada na estação de trem Guilherme da Silveira, em Bangu

Redação, Estadão Conteúdo

05 de julho de 2019 | 10h34

Ídolo do Botafogo nos anos 70 e 80, o ex-meia Mendonça morreu nesta sexta-feira, aos 63 anos, após dois meses internado em estado grave da CTI do hospital Albert Schweitzer, no Rio de Janeiro. Ele havia caído de uma escada na estação de trem Guilherme da Silveira, em Bangu, na zona norte da capital fluminense. A informação foi confirmada nas redes sociais do clube carioca.

Na noite de quinta-feira, Mendonça teve uma piora no seu estado de saúde por conta de uma infecção que comprometeu o funcionamento do fígado e dos rins. O quadro não pôde ser revertido.

Milton da Cunha Mendonça defendeu o Botafogo entre 1975 e 1982 e, mesmo sem ganhar títulos - o clube alvinegro ficou de 1968 a 1989 sem levantar taças -, tornou-se ídolo da torcida alvinegra. Convivia com dificuldades nos últimos tempos, como o alcoolismo. Ele também teve passagens por clubes como Grêmio, Palmeiras e Santos.

Um dos momentos mais marcantes da carreira de Mendonça foi a vitória por 3 a 1 sobre o Flamengo em 1981, pelas quartas de final do Campeonato Brasileiro. Ele marcou o terceiro gol da partida após um drible espetacular no lateral-esquerdo Júnior e um toque de craque na saída do goleiro Raul Plassmann. O drible foi apelidado de "baila comigo".

Tudo o que sabemos sobre:
Botafogofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.