Coritiba/Site oficial
Coritiba/Site oficial

Ídolo do Coritiba, Dirceu Krüger morre aos 74 anos e recebe homenagens

Ex-jogador marcou 58 gols em 252 jogos com a camisa da equipe paranaense

Redação, Estadão Conteúdo

25 de abril de 2019 | 21h14

Dirceu Krüger, um dos maiores ídolos da história do Coritiba, morreu nesta quinta-feira na capital paranaense. Ele havia completado 74 anos no último dia 11 e trabalhava na área administrativa do clube. Dirceu passou por cirurgia recentemente por uma obstrução intestinal.

O clube informou que o velório será realizado no espaço Belfort Duarte, no Estádio Couto Pereira, das 19 horas às 22h30 desta quinta-feira, sendo aberto ao público.

Apelidado de Flecha Loira, Dirceu Krüger estreou em 1966 e marcou 58 gols em 252 jogos com a camisa do Coritiba. Ele teve 54 anos de sua vida dedicados ao clube paranaense. Além de jogador, foi auxiliar técnico, treinador do time em vários momentos e chegou a assumir funções administrativas, além de ter sido responsável pelas categorias de base.

Ajudou o Coritiba nas conquistas do Campeonato Paranaense em 1968, 1969, 1971, 1972, 1973, 1974 e 1975 e foi auxiliar técnico de Ênio Andrade no título do Campeonato Brasileiro de 1985.

A idolatria é tanta que o "Flecha Loira" foi homenageado em vida com uma estátua erguida em 2016 com a iniciativa dos torcedores, que arrecadaram dinheiro para a construção do busto colocado em frente ao estádio Couto Pereira, onde torcedores se reuniram após a morte do ídolo. Além disso, o nome da taça do segundo turno da última edição do Campeonato Paranaense teve o nome de Dirceu, que, inclusive, entregou o troféu ao campeão Athletico.

HOMENAGENS

A despedida do Dirceu Krüger rendeu homenagens de atletas e ex-atletas de relevância na história do Coritiba. "Seu Krüger, descanse em paz. Obrigado por todos os ensinamentos", declarou o lateral Rafinha, hoje no Bayern de Munique, da Alemanha, e que trabalhou com Dirceu. "Muita luz à família coxa-branca... descanse em paz, Flecha", escreveu Alex em seu perfil no Twitter. Tcheco e Pachequinho também prestarem condolências a Krüger.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o prefeito de Curitiba Rafael Greca, e o governador do estado, Carlos Massa Ratinho Junior, também o homenagearam, bem como os rivais do Coritiba, Paraná e Athletico-PR, além de outros clubes, como o Santos.

Mais conteúdo sobre:
futebolCoritibaDirceu Krüger

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.