Bruno Senna / Cruzeiro
Bruno Senna / Cruzeiro

Ídolo do Cruzeiro e do Guarani, Zé Carlos morre aos 73 anos

No time mineiro, volante foi campeão da Libertadores, da Taça Brasil e de nove campeonatos mineiros

Estadão Conteúdo

12 Junho 2018 | 11h54

Ídolo do Cruzeiro e do Guarani, Zé Carlos morreu nesta terça-feira, aos 73 anos. O ex-volante foi campeão brasileiro pelos dois times, mas teve maior trajetória no clube mineiro, onde também venceu a Copa Libertadores. A causa da morte do ex-jogador não foi revelada.

Nascido em Juiz de Fora (MG), José Carlos Bernardo foi o segundo jogador que mais vestiu a camisa do Cruzeiro, com 633 jogos, entre os anos de 1966 e 1978. Ele defendeu o time mineiro em período importante da equipe, em que foram conquistados títulos como o da Taça Brasil, equivalente ao Brasileirão, em 1966.

Foi também campeão da Libertadores em 1976 e levantou o troféu do Campeonato Mineiro por nove vezes: 1966/67/68/69/72/73/74/75/77. Foi ainda vice-campeão brasileiro em 1974 e 1975. "O Cruzeiro Esporte Clube lamenta profundamente a morte de José Carlos Bernardo, o ídolo eterno Zé Carlos, que nos deixou nesta terça-feira, 12 de junho de 2018", registrou o clube, em comunicado.

"Todos nós, da família Cruzeiro, manifestamos neste momento de dor o nosso carinho, compaixão e solidariedade aos amigos, familiares e fãs de Zé Carlos, que sempre terá um cantinho especial no coração de cada cruzeirense e dos amantes do bom futebol", disse o clube mineiro.

Zé Carlos foi revelado pelo Sport Club Juiz de Fora. Após defender o Cruzeiro, ele também brilhou pelo Guarani, pelo qual foi campeão brasileiro em 1978. No início da década, o ex-volante era um dos cotados para representar a seleção brasileira na Copa de 70, mas acabou preterido.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.