Boris Horvat/AFP
Boris Horvat/AFP

Ídolo do Manchester United, Evra anuncia aposentadoria e diz que quer ser técnico

Ex-lateral francês se aposenta aos 38 anos após encerrar contrato com o West Ham, da Inglaterra

Redação, Estadão Conteúdo

29 de julho de 2019 | 12h18

Ídolo do Manchester United e com passagens por outros grandes clubes da Europa e pela seleção da França, o lateral-esquerdo Patrice Evra, de 38 anos, anunciou nesta segunda-feira, em uma entrevista ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport, a sua aposentadoria como jogador profissional. E já tem os seus planos para o futuro: ser treinador.

"Minha carreira de jogador acabou oficialmente. Eu comecei a me preparar para a Graduação de Técnico da Uefa B em 2013. Agora, eu quero terminá-la e passar depois para a Graduação da Uefa A. Em um ano e meio, se tudo der certo, eu estarei preparado para dirigir uma equipe", afirmou Evra, que estava há um ano sem jogar depois do término do contrato que tinha com o West Ham, da Inglaterra.

O lateral-esquerdo lembrou uma profecia de seu ex-técnico no Manchester United, o lendário Sir Alex Ferguson. "Ele previu que dois de seus jogadores se tornariam técnicos de alto nível: Ryan Giggs (atual técnico da seleção do País de Gales) e Pat Evra", completou o jogador, falando de si na terceira pessoa. "Considero Sir Alex como um pai. Me aceitou como sou, às vezes um líder, às vezes arrogante", reconheceu.

Depois de passar pelas categorias de base do Paris Saint-Germain, Evra jogou no Monza, Nice, Monaco, Manchester United, Juventus, Olympique de Marselha e West Ham. O francês encerra assim uma carreira de sucesso como jogador, na qual conquistou cinco títulos do Campeonato Inglês, dois da Copa da Liga Inglesa, dois do Campeonato Italiano (com a equipe de Turim) e a Liga dos Campeões da Europa em 2008 com o Manchester United.

O ex-jogador da seleção francesa passou por uma polêmica recentemente. Foi investigado por "injúrias de caráter homofóbico" em abril passado por declarações nas redes sociais contra o Paris Saint-Germain, seus torcedores e o ex-jogador Jérôme Rothen, após a eliminação do time parisiense nas oitavas de final da Liga dos Campeões diante do Manchester United.  

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

MERCI AU REVOIR #ilovethisgame #positive4evra #love #god #grateful #blessed #happy #mondaymotivation @aditya_reds

Uma publicação compartilhada por Patrice Evra (@patrice.evra) em

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.