Ídolo do Santos nos anos 70, goleiro Cejas morre na Argentina

Ídolo do Santos nos anos 70, goleiro Cejas morre na Argentina

Argentino foi campeão paulista em 73

O Estado de S. Paulo

14 Agosto 2015 | 19h05

O ex-goleiro argentino Agustín Mario Cejas morreu na madrugada desta sexta-feira, na Argentina, aos 70 anos, em decorrência do Mal de Alzheimer. Ele foi o terceiro estrangeiro com mais jogos na história do Santos, atrás apenas de Rodolfo Rodríguez e Ramos Delgado. Cejas fez 253 jogos entre 1970 e 1974 e conquistou o Campeonato Paulista de 1973, dividido com a Portuguesa. A imagem de Cejas está gravada no muro do CT Rei Pelé, em Santos.

Cejas foi contratado pelo Santos por causa de uma grande atuação em um amistoso entre Brasil e Argentina. Depois de um início difícil na Vila Belmiro, conseguiu se firmar a partir de 71. Na decisão de 1973, ele defendeu dois pênaltis. O árbitro Armando Marques se confundiu na contagem final, e os dois times foram declarados campeões.

Além do Santos, Cejas jogou pelo Racing, pelo qual foi campeão da Libertadores e Mundial com mais de 300 partidas em duas passagens. O argentino defendeu ainda Huracán, River Plate e o Grêmio. Depois de encerrar a carreira em 1981, foi técnico do próprio Racing. Em março, Santos e Racing homenagearam os 70 anos do ídolo. 

Mais conteúdo sobre:
FutebolSantos FCCejas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.