Ídolos não recuperam a Lusa

O momento vivido pela Portuguesa no Campeonato Paulista é inusitado. Após a contratação do técnico preferido dos lusos, Candinho, e do retorno do principal ídolo da equipe, o zagueiro Emerson, o time piorou, caindo de rendimento e foi eliminado da competição.Nos três jogos dirigidos pelo treinador no Paulista, a Lusa ganhou apenas do Rio Branco, por 4 a 3, ainda assim marcando o gol que garantiu a vitória aos 50 minutos do segundo tempo, em pênalti duvidoso. Nos outros jogos, sofreu duas goleadas (5 a 2 para Corinthians e 5 a 1 para a Ponte Preta).Candinho substituiu Renê Simões após a goleada sofrida pela Inter de Limeira, também por 5 a 1. Só que o atual comandante tem o total respaldo da diretoria. Assumiu o time em momento delicado e já sabia que seu trabalho não iria ser avaliado por resultados imediatos. A Lusa continua na Copa do Brasil, onde enfrenta o Atlético-PR, na terceira fase. O Paulista continua sendo um laboratório para o técnico. Ele vai aproveitar as duas últimas rodadas para confirmar com quem pretende continuar trabalhando. Candinho não esconde sua vontade em reformular o elenco.Coincidência? - Todos no clube, desde faxineiro até o presidente, contavam com a volta do xerife Emerson. Coincidência ou não, ao invés de reforçar a defesa, com Emerson em campo, a Lusa sofreu 13 gols em 3 jogos, média de 4,3 gols e tornou-se na segunda pior do Paulista (33), sendo superada apenas pela xará santista, que já levou 34.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.