Cesar Greco/Ag. Palmeiras e Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Cesar Greco/Ag. Palmeiras e Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Ídolos nos clubes, Prass e Danilo verão final do banco de reservas

Veteranos viram coadjuvantes em Palmeiras e Corinthians, mas ainda continuam importantes pela liderança e experiência

Ciro Campos, Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

07 de abril de 2018 | 07h00

Palmeiras e Corinthians contam com diversos candidatos a herói na decisão. Mas Fernando Prass e Danilo não aparecem entre eles. Acostumados ao protagonismo em seus respectivos clubes, acompanham tudo de lado, na torcida pelos companheiros e na expectativa de acrescentar mais um título à carreira. 

+ Torcida alviverde esgota carga de ingressos para treino

+ Por segurança, Corinthians não terá festa de título

Danilo ainda parece com mais chance de participar do jogo e, quem sabe, voltar a ser decisivo. Com 38 anos, o atacante entrou em quatro partidas na temporada, por poucos minutos, e é uma opção caso Fábio Carille decida apostar em um centroavante durante o duelo. 

Com a camisa alvinegra, o "Zidanilo", como a torcida corintiana o chama, conquistou sete títulos pelo clube: três Brasileiros (2011, 15 e 17), Libertadores e Mundial (2012), Paulista (13) e Recopa Sul-Americana (13). 

O jogador, de 38 anos, teve seu contrato renovado no fim do ano passado, após se recuperar de uma grave lesão que quase causou a amputação de sua perna direita. A tendência é que ele se aposente no fim do ano. 

Quanto a Prass, o goleiro permaneceu quatro anos como titular absoluto do gol alviverde. Neste período, conquistou a Série B do Brasileiro (2013), uma Copa do Brasil (2015) e um Brasileirão (2016). Com a ascensão de Jailson e algumas falhas, o experiente goleiro perdeu espaço e hoje se tornou reserva. Mesmo no banco, continua sendo um dos líderes do elenco.

Nesta temporada, disputou apenas três jogos. Ele entrou no lugar de Jailson no clássico com o Corinthians na primeira fase do Estadual, quando o titular foi expulso após uma entrada forte no rival Renê Júnior. 

Assim como Danilo, Prass tem contrato até dezembro e, por enquanto, não houve movimentação para que o Palmeiras renove seu vínculo. Prass conseguiu fazer com que boa parte da torcida alviverde voltasse a confiar em um goleiro após a aposentadoria de Marcos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.