Gilvan de Souza / Flamengo
Gilvan de Souza / Flamengo

Igor Vinícius, Léo Pelé, William Arão... São Paulo vai ao mercado

Clube já oficializou um reforço, tem acerto encaminhado com outro e segue em busca de opções para 2019

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

05 Dezembro 2018 | 05h00

O São Paulo encerrou a temporada 2018 já bastante ativo no mercado e começou cedo a se reforçar para o ano que vem. Ciente da maratona que vai começar cedo, o clube tenta se antecipar e preencher lacunas carentes. A ideia é se reapresentar no CT da Barra Funda, dia 3 de janeiro, já com boa parte do grupo completo.

Na última terça-feira, o clube oficializou a contratação por empréstimo do lateral-direito Igor Vinícius, de 21 anos, que pertence ao Ituano e estava defendendo a Ponte Preta no Campeonato Brasileiro da Série B. Ele chega para ser reserva de Bruno Peres, único jogador da posição atualmente à disposição do técnico André Jardine.

Para a outra lateral, o nome em negociação é o de Léo Pelé, jogador do Fluminense que disputou o Brasileirão pelo Bahia. No caso dele, a intenção da diretoria tricolor é a aquisição em definitivo, para um acordo de quatro anos. O atleta tem 22. Os valores da transação, que está bastante adiantada, giram na casa dos R$ 3 milhões.

Outro que segue no radar do São Paulo é o volante William Arão, que tem contrato com o Flamengo até o fim de 2019, mas vê com bons olhos uma transferência da Gávea ao Morumbi. A ideia inicial do jogador era esperar por uma oferta de fora, mas o interesse dos paulistas mudou os planos. A única resistência é do próprio Flamengo, que não desejava negociá-lo com o mercado interno.

Fora essas peças, o clube ainda busca um meia de criação que faça sombra a Nenê, e um centroavante. Diego Souza terminou o ano em alta na função como o artilheiro da equipe na temporada, com 16 gols. Porém, a diretoria deseja contar com mais um nome de peso para a posição, já que tanto o colombiano Tréllez quanto o uruguaio Gonzalo Carneiro acabam sendo mais coadjuvantes dentro do elenco atual.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.