Ilha de Hong Kong encanta Parreira

Mesmo depois de ter viajado de avião por mais de um dia, Carlos Alberto Parreira chegou animado a Hong Kong, no início da tarde desta segunda-feira. Depois do almoço, recusou a cama e saiu pela cidade acompanhado de sua comissão técnica. Os amigos, como o coordenador Mário Jorge Lobo Zagallo e o fisiologista Luiz Rosan, preferiram retornar ao hotel no meio da tarde. Parreira, no entanto, seguiu o passeio pela ilha e só apareceu de volta à noite, pouco antes do jantar.O motivo de tanta disposição? A beleza do lugar. Parreira, que já havia visitado Hong Kong em duas ocasiões, se disse encantado com a estrutura local, com a organização e com o impressionante número de pessoas nas ruas. E, por isso, nesta terça-feira, antes do treino da seleção, marcado para as 17 horas, promete fazer novo tour. "Fui dar uma volta e achei linda a baía, gostei dos barcos, é impressionante a limpeza da cidade..." Como não poderia deixar de ser, o técnico da seleção parou em algumas lojas de eletrônicos. Fascinado por câmeras fotográficas, aproveitou a variedade oferecida para olhar novos modelos e conferir preços, que costumam ser bons em Hong Kong. Mas não está propenso a levar alguma para casa. "Comprei recentemente uma câmera da Nikon", explicou.Os jogadores tiveram comportamento bem diferente e preferiram ficar trancados no hotel. A maioria dormiu à tarde. Quatro ainda não se apresentaram à comissão técnica, pois só chegam a Hong Kong hoje: Ronaldinho Gaúcho, Cafu, Luisão e Belletti. O time fará o reconhecimento do gramado do Hong Kong Stadium à tarde, com portões fechados.

Agencia Estado,

07 de fevereiro de 2005 | 21h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.