Impasse entre Passarella e Corinthians

A separação entre Corinthians e Passarella pode parar na Justiça. O clube e a MSI resolveram não bancar a multa de R$ 3,5 milhões a que ele teria direito por ter sido demitido. Depois de discutir por seis horas com o treinador argentino, três pela manhã e três à tarde, os dirigentes estão prontos para o confronto jurídico.Passarella não quer ser diretor internacional da MSI e disse que na segunda-feira dará a resposta para a oferta que recebeu."Nós chegamos à conclusão de que o Passarella continua funcionário da MSI. Ele tinha dez funções a cumprir no contrato. Deixando de ser treinador, apenas não cumprirá quatro delas. As demais, como observar jogadores pelo mundo, ele terá de fazer. Caso contrário, quem não estará cumprindo o contrato será o Passarella", disse o vice-presidente do Corinthians, Andres Sanchez.O que se sabe é que Passarella ficou irritadíssimo. Ele e seu advogado perceberam que a MSI não quer pagar a multa de uma vez. Quer que ele receba seu salário de US$ 125 mil (R$ 308 mil) mensalmente até dezembro. Mas o argentino pretende ficar livre para tratar da sua vida. E como o Corinthians não acreditou nele e o dispensou, quer o dinheiro já.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.