"Imperador" Adriano decide o dérbi milanês

O atacante brasileiro Adriano foi decisivo no clássico milanês, disputado neste domingo, pelo Campeonato Italiano. Ele marcou dois gols e participou do terceiro da vitória da Inter sobre o Milan, por 3 a 2. Se o atacante foi herói, seu companheiro de seleção Dida transformou-se em vilão após falhar no segundo gol da Inter.No primeiro tempo, a atuação do árbitro levou os dois times à beira do descontrole. Ele marcou dois pênaltis, um para cada lado, em lances de ?bola na mão?. O primeiro, anotado após toque de Nesta, foi convertido por Adriano aos 24 minutos. O segundo, 15 minutos depois, em toque de Cambiasso, foi bem cobrado por Shevchenko. Os jogadores reclamaram não só da marcação desses lances, mas também pela vista grossa à violência que tomou conta do segundo tempo. ?Rossoneris? e ?neo-azzurros? provocaram-se muito. Até o comedido Kaká envolveu-se em uma ríspida discussão com o argentino Verón. O árbitro, porém, só aplicou cinco cartões amarelos e não expulsou ninguém.Aos 14 minutos do segundo tempo, veio o lance que prenunciava a melhor sorte da Inter. Adriano cobrou falta colocada, Dida espalmou infantilmente para frente e Martins empurrou para as redes após o rebote.O Milan foi todo para cima e chegou a acertar uma bola na trave com Kaká. A pressão foi tanta que o time conseguiu empatar aos 38, em uma cabeçada fulminante do zagueiro Stam. No entanto, já nos acréscimos, veio a resposta: Verón cobrou escanteio da esquerda e Adriano subiu mais alto que a zaga para marcar seu oitavo gol no campeonato e se consagrar como herói do dérbi milanês.Com o resultado, a Inter assumiu a vice-liderança do Campeonato Italiano com 32 pontos, 10 atrás da Juventus. E o Milan caiu para o quarto lugar, com 31.

Agencia Estado,

11 de dezembro de 2005 | 19h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.