Daniele Mascolo / Reuters
Daniele Mascolo / Reuters

Importante autoridade de saúde italiana lança dúvidas sobre rápido retorno do futebol

Campeonato Italiano está paralisado desde 9 de março, com jogadores de vários clubes testando positivo para covid-19

Brian Homewood, Reuters

14 de abril de 2020 | 23h30

Uma importante autoridade de saúde da Itália afirma que não vê como o Campeonato Italiano, que foi suspenso devido à pandemia de covid-19, possa ser retomado nas próximas semanas. O chefe da Federação Italiana de Futebol (FIGC), Gabriele Gravina, disse no sábado (dia 11) que espera que as equipes possam começar a treinar em maio - desde que os jogadores testem negativo para o novo coronavírus - com os primeiros jogos possivelmente no final daquele mês.

No entanto, Giovanni Rezza, diretor de doenças infecciosas do Instituto Nacional de Saúde da Itália (ISS), discordou. "Se eu tivesse que dar um relatório técnico, não seria favorável", disse ele a repórteres. "O futebol é um esporte de contato com risco de transmissão. Eles propuseram um monitoramento rigoroso dos jogadores com testes quase diários, embora, honestamente, para mim isso pareça estar exagerando um pouco as coisas. E já estamos quase em maio", completou.

Mas ele ressaltou que, no final das contas, a decisão não será dele. "Serão os políticos que decidirão", acrescentou Rezza. "É uma decisão difícil de tomar por causa das implicações na saúde". A Série A está paralisada desde 9 de março, com jogadores de vários clubes testando positivo para covid-19, que matou mais de 113.000 pessoas em todo o mundo.

A FIGC disse na semana passada que começou a elaborar diretrizes médicas para o reinício do campeonato. Seu conselho médico deve se reunir novamente na quarta-feira.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.