Imprensa alemã comemora vitória e ironiza gol anulado

Depois da eliminação da Inglaterra marcada pelo erro da arbitragem, Alemanha aprecia 'vingança tardia' de gol contestado na Copa de 1966

AE, Agência Estado

28 de junho de 2010 | 07h21

A Alemanha está aplaudindo a sua jovem seleção depois de eliminar a Inglaterra nas oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul, além de apreciar como uma vingança tardia de um gol contestado há 44 anos que praticamente definiu a conquista do único título mundial da história do seu rival.

Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador

"Nós amamos vocês" era a manchete principal da edição de segunda-feira do jornal Bild, após a Alemanha vencer a Inglaterra por 4 a 1 para avançar às quartas de final da Copa do Mundo. Agora, a equipe vai enfrentar a Argentina.

O tabloide Berliner Kurier optou por uma única palavra no título e em inglês: "Yes [Sim]". Porém, acrescentou eu "foi uma vingança pata Wembley", em uma lembrança da derrota da Alemanha na final da Copa do Mundo de 1966, que foi compartilhada por vários jornais.

O gol não validado de Frank Lampard fez renascer o segundo gol de Geoff Hurst na decisão em Wembley. Os alemães têm certeza de que no controverso lance a bola não passou pela linha da meta. A Inglaterra venceu a final por 4 a 2 na prorrogação.

"Graças ao deus do futebol", disse o Bild. "Depois de 44 anos, Wembley finalmente foi igualado. Agora, os britânicos sabem como nos sentimos nesse tempo", completou. "Agora estamos na mesma", disse o tabloide BZ Berlim.

Cerca de 26,6 milhões de pessoas na Alemanha, uma nação de 82 milhões, assistiram ao jogo no domingo, de acordo com a Media Control, um grupo que mede audiências de televisão. Milhares de pessoas também viram o confronto em ruas e parques.

O Berliner Morgenpost disse que a Alemanha está embarcando em um "um segundo conto de fadas de verão", referindo-se ao bom desempenho da equipe em 2006, quando sediou a Copa do Mundo e terminou em terceiro.

 

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolAlemanhaimprensa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.