Felipe Trueba/EFE
Felipe Trueba/EFE

Imprensa alemã faz duras críticas à seleção do país e teme eliminação na 1ª fase

Jornais afirmam que foi das piores partidas da equipe nos últimos anos e avaliam que será necessária uma grande evolução o time avançar na Copa

Estadão Conteúdo

18 Junho 2018 | 07h10

A imprensa alemã fez duras críticas nesta segunda-feira ao desempenho da seleção de seu país após a derrota para o México por 1 a 0 no domingo, na estreia da Copa do Mundo da Rússia. Para os jornais foi uma das piores partidas dos últimos anos e a equipe precisará evoluir muito se quiser avançar na competição.

+ Após derrota, alemães se preocupam com possível confronto com Brasil nas oitavas

+ Löw faz duras críticas à atuação alemã, mas diz que sua seleção avança às oitavas

+ Alemanha se torna a 3ª campeã mundial seguida a naufragar em estreias de Copa

Durante a partida, os jornalistas que estavam no Estádio Luzhniki, em Moscou, demonstraram indignação e surpresa com o rendimento do time. O principal questionamento era sobre a preparação física dos jogadores. Com a confirmação da derrota, os destaques nos jornais e revistas foram todos negativos.

"Jogi (apelido de Joachim Löw), isso é boicotar o Mundial", estampou em sua primeira página o diário "Bild", ao lado de uma foto do técnico alemão. O periódico ainda acrescentou no subtítulo que a Alemanha mostrou "seu pior trabalho defensivo dos últimos anos", que "o ataque foi invisível" e os meio-campistas "ficaram apenas observando o jogo".

O relato da partida só poupou de críticas o goleiro Manuel Neuer e o meio-campista Marco Reus. No final, pediu que Löw reorganize a equipe para os dois próximos jogos da primeira fase - contra a Suécia, no sábado, e Coreia do Sul, dia 27.

 

Para o jornal "Süddeutsche Zeitung", de Munique, o único consolo é que na última vez que a Alemanha perdeu a primeira partida do Mundial, em 1982, contra a Argélia, a equipe reagiu e chegou até a final - perdeu a decisão para a Itália por 3 a 1. No entanto, a manchete dizia: "Sem rumo" em referência ao time.

A revista esportiva "Kicker" recorreu às estatísticas para explicar a derrota. Eles informaram que o time errou 81 passes e que a seleção alemã conseguiu ganhar apenas 42% das bolas divididas. "Pela esquerda, Plattenhardt praticamente não participou das jogadas de ataque enquanto que na direita Kimmich falhava constantemente atrás, como no gol do México", informou a publicação.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.