Christophe Petit Tesson / EFE
Christophe Petit Tesson / EFE

Imprensa francesa celebra vaga na final da Copa: 'O sonho em azul continua'

Jornais abandonam tom crítico e esquecem até mesmo a atuação ruim de Giroud

Estadão Conteúdo

11 Julho 2018 | 07h58

A classificação da França à final da Copa do Mundo fez a rigorosa imprensa local se render aos comandados de Didier Deschamps. Normalmente críticos à equipe, inclusive durante a campanha na Rússia, os jornais locais mudaram de tom após o triunfo por 1 a 0 sobre a Bélgica na última terça-feira, em São Petersburgo.

+ Mbappé desdenha do prêmio de melhor do mundo: 'Não poderia me importar menos'

+ Courtois e Hazard atacam 'antijogo' francês: 'Preferia ter perdido para o Brasil'

+ Umtiti repete trajetória de Thuram com gol em semifinal de Copa

As capas dos principais veículos midiáticos do país destacaram a proximidade do segundo título mundial da história francesa. O Le Figaro estampou que "o sonho em azul continua" como legenda de uma foto em que Varane, Pogba e Griezmann aparecem comemorando o gol com Umtiti, que foi quem balançou a rede.

Antes do Mundial e ao longo dele, diversas vezes Deschamps foi questionado pela imprensa sobre o esquema tático utilizado e algumas opções, como as escalações de Pavard e Giroud. E nem mesmo a fraca atuação do atacante do Chelsea na terça foi lembrada desta vez.

O clima de festa pareceu selar de vez a paz entre Deschamps e a mídia. No Le Parisien, a capa trouxe uma foto do treinador abraçado a Umtiti, em primeiro plano, com a manchete: "Estamos na final".

 

O Le Monde, por sua vez, preferiu destacar a festa da torcida, comemorando o triunfo sob o Arco do Triunfo. Na foto de capa, centenas de franceses em um dos principais pontos turísticos da cidade, com a legenda: "França oferece um momento de felicidade".

Principal jornal esportivo do país, o L'Equipe, como era de se esperar, deu atenção total à classificação. Em sua capa, também estampou o momento da celebração do gol de Umtiti, com a manchete: "Cabeça nas estrelas". Eu seu site, a análise tática que justificava a vitória francesa, além de uma comparação jogador por jogador com o time campeão mundial de 1998.

Para erguer a taça da Copa pela segunda vez, no entanto, a França precisa vencer uma última partida. No domingo, fará a final, em Moscou, contra o vencedor da ultra semifinal, entre Inglaterra e Croácia, que acontecerá nesta quarta.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.