Imprensa francesa faz duras críticas à seleção do país

Eliminada da Copa do Mundo, a seleção da França não deve encontrar um clima tranquilo quando voltar para casa. Nesta quarta-feira, um dia após a eliminação, com a derrota para a África do Sul por 2 a 1, os jornais franceses fizeram duras críticas aos jogadores e à forma com que deixaram a competição.

AE, Agência Estado

23 de junho de 2010 | 10h43

O L''Equipe estampou em sua manchete o seguinte título: "Viagem ao fundo do inferno". Nela, classificou os jogadores como "incapazes" e comparou a atuação no Mundial deste ano à de 2002, quando a equipe também foi eliminada na primeira fase, sem marcar um gol sequer.

Já o Le Monde foi além e chamou os acontecimentos polêmicos ocorridos durante o torneio - a exclusão de Anelka após ofensas ao técnico Raymond Domenech, o boicote ao treinamento e a briga entre o preparador físico e o capitão Evra - de "guerra civil futebolística". Além disso, afirmou que, por tudo que ocorreu, "a derrota pareceu quase normal".

Outro dos principais diários franceses, o Le Figaro estampou que "os Azuis deixaram a Copa do Mundo pela porta dos fundos", em manchete. Ao analisar a partida contra os sul-africanos, o jornal comparou o desempenho da seleção a uma "via-crúcis", além de dizer que os jogadores eram "incapazes de reagir".

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolFrançaimprensa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.