Divulgação
Divulgação

Imprensa italiana chama Adriano, do Atlético-PR, de 'ex-Imperador'

Jogador também é criticado por cobrar treinador por ter entrado no fim da partida contra o Vélez

O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2014 | 16h21

SÃO PAULO - A bronca que Adriano deu no técnico do Atlético-PR, Miguel Ángel Portugal, por deixá-lo no banco até quase o fim do segundo tempo da partida contra o Vélez Sarsfield, pela Libertadores, causou revolta em parte da imprensa italiana, que viu o atacante jogar sobretudo nos seus bons tempos de Inter de Milão. O jornal La Gazzetta dello Sport chamou Adriano de 'Ex-Imperador'.

Adriano jogou cerca de 10 minutos na derrota do Atlético-PR por 2 a 0 e ficou revoltado com o treinador. Em sua avaliação, o atacante poderia ter sido usado por mais tempo, já que o time estava perdendo. "Durou pouco a lua de mel de Adriano com o clube", escreveu o periódico italiano, que sempre acompanhou a carreira do jogador.

Adriano ficou praticamente dois anos sem jogar profissionalmente. Para muita gente no futebol, o atacante de 32 anos era tido como aposentado. O Atlético-PR abriu suas portas para Adriano e resolveu apostar em seu passado. Como em outras vezes, o atacante prometeu treinar e agir corretamente. Ganhou a chance de ser inscrito no time na Libertadores. Os italianos também ressaltaram que Adriano recusou-se a dar entrevistas e a cumprimentar o treinador na saída do campo.

O próprio técnico Miguel Portugal não comprou as provocações e ele próprio tratou de 'acalmar' Adriano, dizendo que é preciso ter paciência com o jogador. O clube faz um trabalho gradual com o centroavante, talvez visando as fases decisivas da Libertadores e o Campeonato Brasileiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.