Imprensa mundial se rende ao talento do futebol brasileiro após título

Sites europeus e argentinos repercutem a grande vitória por 3 a 0 sobre a Espanha

O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2013 | 22h19

SÃO PAULO - Os principais sites pelo Mundo não pouparam elogios para falar sobre a vitória do Brasil por 3 a 0 na Espanha, resultado que garantiu ao time de Luiz Felipe Scolari o título da Copa das Confederações, em um Maracanã lotado. Espanha, Itália, Portugal e até a Argentina deixaram a rivalidade de lado para destacar a grande vitória.

Os espanhóis, que antes do jogo esbanjavam confiança, admitiram a inferioridade. O AS resumiu em poucas palavras o que foi o jogo: "O melhor Brasil e a pior Espanha". Lembraram também que esta foi a primeira grande derrota espanhola nos últimos cinco anos. 

O Marca, também espanhol, fez um trocadilho com o Maracanazzo, nome dado a derrota do Brasil para o Uruguai na final da Copa do Mundo de 1950. "Maracantazo", disse os espanhóis. O site ainda questiona o fato de Sérgio Ramos ter batido um pênalti durante o jogo e ter errado.

Já o Mundodeportivo, um site que adota uma linha mais popular na Espanha,destacou a atuação de Neymar: "Neymar esmaga La Roja".

Em tom bem menos popular, o Clarín destacou: "Brasil foi muito mais que a Espanha e festejou o título em sua própria casa".

O El País adoto um tom mais sereno. "O sonho do Maracanã foi um pesadelo", alertou o site de um dos principais jornais da Espanha.

E não foram só os espanhóis que destacaram a vitória brasileira. O argentino Olé aproveitou todos os protestos e manifestações que torcedores fizeram antes e durante o jogo. "Manifestação de Futebol", disseram os argentinos, sem fazer nenhuma ironia, como por tradição.

A La Gazzetta dello Sport, da Itália, destacou Fred e Neymar: "Show de Fred e Neymar. Brasil humilha a Espanha: 3-0.

E o inglês The Guardian não deu tanto destaque em sua página principal, mas fez uma matéria colocando Neymar como destaque. "Neymar-inspiração do Brasil humilha a Espanha e vence a Copa das Confederações."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.