Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Gregório Cunha/Efe - 24/1/2011
Gregório Cunha/Efe - 24/1/2011

Imprensa portuguesa dá como certo Liedson no Corinthians

Jornais dizem que salário e tempo de contrato já estariam acertados com o atacante

Agência Estado

30 de janeiro de 2011 | 10h44

LISBOA - A imprensa portuguesa dá como certa a contratação de Liedson pelo Corinthians. Segundo a edição deste domingo do principais jornais esportivos do país, o atacante já acertou verbalmente salários e tempo de contrato com o clube brasileiro e só espera o aval do Sporting para viajar a São Paulo.

 

Ainda de acordo com a mídia lusitana, o Corinthians pagará cerca de dois milhões de euros para quebrar o vínculo de Liedson com o Sporting, que termina em julho de 2012.

 

Liedson está no clube português desde 2003, quando foi contratado junto ao próprio Corinthians. Em sete temporadas, o brasileiro virou um dos maiores ídolos da torcida do Sporting. No último dia 19 de janeiro, ele alcançou a marca de 150 gols e tornou-se o décimo maior artilheiro da história do clube.

 

O sucesso do "Levezinho", como é chamado pela imprensa portuguesa devido ao frágil porte físico, rendeu-lhe a cidadania portuguesa e a convocação para a Copa do Mundo de 2010, em que foi reserva do centroavante Hugo Almeida.

 

O atacante, de 33 anos, deve chegar ao Corinthians para ser opção do técnico Tite quando Ronaldo não puder atuar. O Fenômeno, que vive às voltas com problemas físicos, já declarou que vai encerrar a carreira em dezembro e que precisa de um sucessor à altura.

 

Revelado pelo Prudentópolis, do Paraná, o baiano Liedson também atuou por Coritiba e Flamengo no futebol brasileiro. Na sua primeira passagem pelo Corinthians, em 2003, conquistou o Campeonato Paulista e foi eliminado nas oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.