Estela Silva/Efe
Estela Silva/Efe

Imprensa portuguesa se rende à goleada histórica sobre Coreia do Norte

Jornais dizem que vitória alavancou Portugal à condição de uma das mais temidas da Copa

Efe

22 de junho de 2010 | 10h16

LISBOA - A imprensa de Portugal se rende nesta terça-feira, 22, à goleada "histórica" de 7 a 0 da seleção lusa sobre a Coreia do Norte pela segunda rodada do grupo G da Copa do Mundo, e destaca que Cristiano Ronaldo e companhia estão perto de uma vaga nas oitavas de final.

Veja também:

linkLesão preocupa e Deco fará ressonância magnética

linkConfronto com Cristiano Ronaldo preocupa os brasileiros 

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador | 

 

"Sete gols no caminho rumo às oitavas. Perfeito", publica o jornal A Bola, acrescentando que a goleada alavancou a equipe portuguesa à condição de uma das mais temidas do torneio. O diário esportivo lembra ainda que Cristiano Ronaldo marcou um gol "de forma pouco ortodoxa", que serviu para pôr fim a 16 meses de "jejum" em frente às redes.

 

"Foi em grande estilo", diz o Record, que dá destaque aos dois gols de Tiago na partida. O periódico Público afirma que "um Portugal atômico derreteu a Coreia do Norte", e explica que "os norte-coreanos assustaram na primeira etapa, mas foram destroçados na segunda".

 

"Nem era necessário tanto", indica o Diário de Notícias. "Tiago fez a ausência de Deco ser esquecida e foi a grande surpresa em uma equipe ambiciosa e desta vez bem dirigida por (Carlos) Queiroz", acrescenta.

 

Todos os jornais lembram que os jogadores da seleção portuguesa usaram uma braçadeira preta - durante a entrada no campo e enquanto os hinos nacionais eram executados - em luto pelo falecimento do escritor José Saramago.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.