Imprensa sul-africana critica contratação de Joel Santana

Além de ser chamado de 'Sr. Ninguém', outros jornais criticam o custo-benefício de sua vinda aliado ao salário

EFE

23 de abril de 2008 | 09h48

A provável contratação do atual técnico do Flamengo, Joel Santana, para dirigir a seleção de futebol da África do Sul não foi recebida com bons olhos pela imprensa sul-africana. Veja também: Joel Santana está confirmado como técnico da África do Sul Jornal sul-africano chama Joel Santana de 'Sr. Ninguém'Joel "foi demitido quatro vezes entre 2003 e 2004 e nunca treinou uma seleção", diz o jornal The Star, o mais importante de Johanesburgo. Para a publicação, o acerto com Joel só demonstra que a Associação de Futebol da África do Sul (Safa) "está desesperada" para substituir urgentemente Carlos Alberto Parreira, que confirmou sua saída na última segunda alegando problemas familiares. O jornal The Citizen, também de Johanesburgo, afirmou que "caso o nome de Joel Santana seja mencionado na esfera do futebol internacional, provavelmente se escutará que ele não é nem mesmo um ponto no radar de treinadores internacionais". Joel "teve passagens pela Arábia Saudita e pelo Japão, sem grande êxito, mas conquistou alguns títulos no Brasil", afirma o jornal. Assim como aconteceu com Parreira, o provável salário de Joel Santana já causa polêmica na África do Sul. Segundo a imprensa local, Parreira ganhava cerca de US$ 250 mil por mês, mais do que ganha o atual presidente, Thabo Mbeki, em todo o ano. "O salário de Santana não será tão grande quanto o de Parreira, mas se aproximará bastante", informou o jornal sul-africano. A Safa ainda não confirmou a ida de Joel Santana para a África do Sul. "Não posso confirmar, nem negar, mas faremos um anúncio oficial no dia 4 de maio", declarou o diretor da entidade, Raymond Hack. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.