Improvisos preocupam Luxemburgo

O técnico do Santos, Vanderlei Luxemburgo, subiu nas arquibancadas do estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, nesta sexta-feira, para observar melhor as mudanças que fez no meio de campo e na zaga da equipe para a partida de domingo contra o Grêmio, na antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador queria ver de cima o comportamento dos jogadores nos dois setores. E ficou preocupado.Na zaga estava Ávalos, que levou algumas bolas nas costas e causou irritação do técnico. Lá de cima, Luxemburgo gritou para o jogadores da zaga tomarem cuidado. A preocupação do treinador tem razão de ser. O jogo contra o Grêmio é decisivo e Luxemburgo quer evitar surpresas. O próprio treinador admitiu, ao final do coletivo, que se perder, o Santos não terá mais chances de conquistar o título.Na quinta-feira, o técnico tentou mudanças na lateral direita e no meio.Testou duas formações, com Paulo César no meio e Flávio na lateral.Depois recuou Paulo César para a lateral e colocou Marcinho no lugar de Flávio.Essa foi a formação do treino desta sexta e a preferida por Luxemburgo, que definiu a equipe que começa jogando. O time - que vai atuar no tradicional esquema 4-4-2 - terá a seguinte formação. Mauro, Paulo César, Leonardo e Léo; Fabinho, Ricardinho, Preto Casagrande e Marcinho; Deivid e Basílio. A volta de Leonardo, que ficou de fora por uma partida, foi a única notícia boa para um time que sofre com cinco desfalques: Robinho, Elano, André Luís, William e Antônio Carlos."A gente vai fazendo o que é possível. Com tantos desfalques a gente testa as alternativas e faz o que dá", declarou Luxemburgo ao final do treino desta sexta.Apesar do adversário ter sido rebaixado, Luxemburgo e os jogadores santistas trabalharam em Rio Preto com um discurso nada original. Para evitar favoritismo, a maioria deles disse que o jogo contra o Grêmio será "muito difícil", mesmo com o fato de o time gaúcho estar desmotivado e ter dispensado vários jogadores nesta semana. "São novos jogadores que querem se firmar no elenco de um clube, que apesar de rebaixado tem tradição", justificou Luxemburgo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.