Impunidade dos árbitros está ameaçada

A impunidade dos árbitros de futebol deve sofrer um revés em 2002. Uma medida anunciada nesta quinta-feira pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o desembargador Luiz Zveiter, tem tudo para representar uma mudança profunda na arbitragem brasileira. Já a partir dos próximos campeonatos regionais, como o Torneio Rio-São Paulo, o tribunal vai enviar ?olheiros? para alguns jogos, a fim de observar o comportamento dos árbitros. Esse grupo de informantes, a maior parte composta por ex-árbitros, terá de entregar um relatório para o STJD sobre a atuação do juiz e auxiliares. ?Se houver irregularidade comprovada, vai ser oferecida denúncia contra o árbitro e ele será punido, a princípio com suspensão preventiva?, disse Zveiter. Até então, penas por erros e desvios de conduta de árbitros só são aplicadas pelo presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Armando Marques. ?Mas ele não presta conta do que faz e o público tem de ter acesso a essas informações?, prosseguiu o presidente do tribunal. Zveiter também explicou que as medidas punitivas poderiam ser tomadas desde que houvesse representação de atletas, dirigentes ou clubes contra os árbitros. Zveiter reuniu a imprensa com a intenção de anunciar também outras novidades para 2002. Ele pretende fazer valer o que os clubes decidiram com relação às tabelas das competições regionais e nacionais e promete ser rigoroso para impedir alterações de datas de jogos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.