Independente vai à escola de samba

Para ver o São Paulo tricampeão do mundo, mais de 2 mil torcedores passaram a noite em claro hoje na escola de samba Unidos de São Lucas, na Zona Leste, local escolhido pela organizada Independente para transmitir o jogo em um telão, embalados com muito samba, reggae e funk. O sacrifício de ficar sem dormir foi mais do que recompensado para o vendedor Rodrigo Accica, de 20 anos. No sábado, ele trabalhou até às 23h em uma loja de surfe. Passou em casa só para tomar um banho e a meia-noite já estava na quadra. Hoje, entraria às 13h no trabalho. Prometeu que ficaria mais uma noite em claro. Depois do trabalho pretendia emendar na comemoração do título mundial. O combustível para mantê-lo aceso? ?Muito amor. Depois a gente recupera o sono?, disse Accica. O amor ao clube também compensou os momentos de aflição na quadra. Três minutos antes do gol de Mineiro, o sinal da tevê caiu. O clima ficou tenso e os torcedores vaiaram. Os organizadores da festa tentaram acalmar os ânimos. O gol que deu o título ao clube em vez de visto, foi ouvido pela narração de Galvão Bueno. Segundos depois, a transmissão voltou e os torcedores puderam assistir ao replay. Nos três anulados do Liverpool, a reação foi a mesma: silêncio durante o gol e gritos de ?É campeão!? a cada impedimento anunciado. Rogério Ceni foi o mais reverenciado pela torcida. Além de gritarem ?É o melhor goleiro do Brasil!?, uma bandeira colocada no palco dizia: ?Todos têm goleiros. Só nós temos Rogério Ceni.? Pela Praça Campo de Bagatelle, na Zona Norte, passaram cerca de 1.500 torcedores.

Agencia Estado,

18 de dezembro de 2005 | 16h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.