Marcelo Sayão/EFE
Marcelo Sayão/EFE

Independiente pede à Conmebol que puna Fla por atos de torcedores em hotel no Rio

Torcedores do rubro-negro protagonizaram confusão em frente ao local onde os argentinos estavam hospedados

Estadão Conteúdo

13 de dezembro de 2017 | 15h38

Horas antes de o Independiente enfrentar o Flamengo no jogo de volta da final da Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira, às 21h45, no Maracanã, a direção do clube argentino divulgou um comunicado oficial para confirmar que acionará a Conmebol para protestar e para cobrar punições contra o time carioca por causa da confusão protagonizada por torcedores da equipe rubro-negra na porta do hotel onde a delegação do clube de Avellaneda está hospedada no Rio de Janeiro.

+ Flamengo busca título da Sul-Americana para fechar o ano em alta

O episódio ocorreu na noite de terça-feira, quando a polícia prendeu cerca de 40 torcedores do Flamengo na portal do hotel que fica na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Com fogos de artifício (alguns lançados contra o estabelecimento) e cânticos proferidos em estádios, eles tentaram atrapalhar a noite de sono dos argentinos.

Revoltado com as confusão, a diretoria do Independiente cobrou uma decisão disciplinar por parte da Conmebol e lembrou que torcedores do time argentino que estão na capital carioca também foram vítimas de atos dos flamenguistas.

"Como é de conhecimento público e foi refletido extensamente nos meios de imprensa e nas redes sociais, na noite de ontem até a madrugada de hoje, vários grupos organizados de torcedores do Flamengo cometeram atos de violência e agressão, com múltiplos incidentes, contra nossa delegação e contra nossos torcedores, concentrando-se grande parte das agressões no hotel onde a delegação está concentrada, mas com incidentes em outras áreas da cidade também. Estes incidentes, nada isolados, se potencializaram sem dúvidas pelo deficiente acionamento da polícia local e a ausência de um dispositivo de segurança adequado para a ocasião", reclamou o Independiente no comunicado divulgado no início desta tarde de quarta.

Na confusão da noite de terça-feira, alguns torcedores chegaram a tentar ultrapassar uma barreira montada para garantir a segurança da equipe argentina, assim como houve troca de provocações entre seguidores dos dois clubes envolvidos na decisão.

A própria Conmebol, por meio de suas redes sociais, já condenou as ações de torcedores do Flamengo e indicou uma possível punição ao clube brasileiro. "A Conmebol condena todos os atos de violência registrados e insta às torcidas dos clubes que disputarão a final da Conmebol Sul-Americana a vivenciar a festa do futebol em paz e com respeito e lealdade para com o rival. #JogoLimpo #FutebolEmPaz", registrou a entidade, em sua conta no Twitter.

"As condutas assinaladas mancham a partida final e mais importante da competição e não apenas afetam a nossa instituição e a nossos torcedores, mas também ferem a imagem da Conmebol e do futebol sul-americano, e não podem ser toleradas, muito menos no marco de uma final continental. Em conformidade com as disposições aplicáveis, tanto a responsabilidade pela conduta dos torcedores como o deficiente operativo de segurança recaem sobre o clube Flamengo", continuou o Independiente no seu comunicado, no qual também pede que a segurança da delegação do clube seja reforçada para a decisão da noite desta quarta, no Maracanã.

Por fim, a direção da equipe argentina pede pela abertura de um processo disciplinar contra o Flamengo "pelos referidos incidentes a efeitos que se imponham ao clube as sanções que os feitos assinalados merecem e que evitem que no futuro se produzam incidentes similares em torneios da Conmebol". "Em tal sentido, nos reservamos ampliar a denúncia nos próximos dias, fornecendo as provas pertinentes, sem prejuízo do poder da Unidade (Disciplinaria da entidade) de agir de forma oficial diante antes dos fatos embaraçosos públicos e notórios", encerrou o clube no comunicado.

Na partida de ida da final da Sul-Americana, o Independiente venceu o Flamengo por 2 a 1, há uma semana, na Argentina. Com isso, o time argentino poderá ficar com o título em caso de um empate no confronto de volta desta quarta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.