Indicação de Oswaldo partiu de Rivelino

Não chegou ao ponto de ficar parado ao lado do telefone como se fosse um adolescente esperando o (a) pretendente ligar no dia seguinte. Mas Oswaldo de Oliveira foi franco hoje em sua entrevista coletiva: ficou bastante ansioso no domingo à noite e durante a segunda-feira. "Eu tinha sim a esperança, a expectativa de ser chamado pelo Corinthians", afirmou. A negociação foi bastante rápida. O nome de Oswaldo, ao contrário do que se imaginava, não foi proposto pelo vice-presidente de Futebol Antonio Roque Citadini. "Foi o Riva (Roberto Rivellino, diretor-técnico) que sugeriu. Mas é claro que todo mundo já sabia minha posição favorável", explicou Citadini, enfatizando que Oswaldo foi o único profissional oficialmente procurado pela diretoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.