Geoff Cadick|AFP
Geoff Cadick|AFP

Infantino faz 1ª visita à América do Sul como presidente da Fifa

Continente foi um dos mais atingidos pelo escândalo de corrupção

Agência Estado, Estadão Conteúdo

28 de março de 2016 | 15h30

O novo presidente da Fifa, Gianni Infantino, iniciou nesta segunda-feira sua primeira visita à América do Sul depois que assumiu o cargo. O continente foi um dos mais atingidos pelo grande escândalo de corrupção que assombra o futebol desde o ano passado. Por isso, o suíço ressaltou a importância de a Conmebol e a Fifa buscarem recuperar suas imagens.

"A Fifa e a Conmebol têm enfrentado uma situação muito difícil depois dos eventos dos últimos meses. No entanto, nós estamos comprometidos com a implementação da reforma necessária para assegurar que vamos reconquistar a confiança das nossas partes interessadas e servir ao futebol da melhor maneira possível", declarou o presidente da Fifa.

Infantino desembarcou no Paraguai nesta segunda na sede da Conmebol, em Luque. O suíço se reuniu com o presidente da entidade sul-americana, Alejandro Dominguez, antes de viajar a Assunção para se encontrar com o presidente do país, Horacio Cartes.

"A implementação em andamento de reformas na Fifa e na Conmebol e a promoção do desenvolvimento do futebol na América do Sul foram os assuntos das discussões durante a fase inicial da primeira visita de Gianni Infantino à América do Sul como presidente da Fifa", explicou a maior entidade do futebol em nota.

Gianni Infantino só assumiu a presidência da Fifa graças ao escândalo de corrupção exposto pela Justiça norte-americana em parceira com a suíça. O então presidente da entidade, Joseph Blatter, viu diversos de seus dirigentes serem presos e renunciou ao cargo - posteriormente seria suspenso do futebol.

Na América do Sul, o escândalo também refletiu na prisão de diversos dirigentes e na renúncia de tantos outros. O então presidente da Conmebol, Juan Ángel Napout, foi preso na Suíça e renunciou ao cargo em dezembro do ano passado. Alejandro Dominguez foi eleito seu substituto em janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.