Dylan Martinez/Reuters
Dylan Martinez/Reuters

Inglaterra derrota a Eslovênia nos acréscimos e garante vaga na Copa do Mundo

Gol solitário de Harry Kane garante ponta do grupo F e classificação ao Mundial da Rússia

Estadão Conteúdo

05 Outubro 2017 | 17h54

A Inglaterra está na Copa do Mundo pela 15.ª vez em sua história. Nesta quinta-feira, a seleção não brilhou diante de seu torcedor que lotou o estádio Wembley, mas marcou nos acréscimos para vencer a Eslovênia por 1 a 0, graças ao artilheiro Harry Kane. O resultado foi suficiente para a equipe carimbar o passaporte para o Mundial da Rússia no ano que vem.

+ TEMPO REAL - Confira a narração da partida

Com três de Lewandowski, Polônia goleia e fica perto da Copa

A Inglaterra garantiu a ponta do Grupo F das Eliminatórias para a Copa do Mundo, com 23 pontos, a seis da segunda colocada Escócia, que fez sua parte, derrotou a Eslováquia em casa, por 1 a 0, e hoje estaria na repescagem. Eslovacos, com 15 pontos, e eslovenos, com 14, ainda sonham com a segunda colocação. Já Malta e Lituânia, que ficaram no 1 a 1 nesta quinta, estão eliminadas.

Com Inglaterra confirmada na Copa e Malta e Lituânia eliminadas, três equipes brigam pela vaga do Grupo F na repescagem na última rodada, neste domingo. A Escócia visita a Eslovênia e precisa vencer para garantir a segunda posição. Os eslovenos, por sua vez, dependem de um triunfo e um tropeço da Eslováquia, que recebe Malta precisando vencer e de um tropeço escocês.

Alheia a tudo isso, a Inglaterra celebrou a classificação mesmo que de forma melancólica, com um futebol pobre e chegando até a ser vaiada pela torcida. Este será o 15.º Mundial da história da seleção, sendo o sexto consecutivo. A última vez que os ingleses ficaram de fora da Copa foi em 1994, nos Estados Unidos.

Diante de sua torcida e em busca da confirmação da vaga nesta quinta, a Inglaterra tentou ganhar o campo de ataque no início, mas tudo que conseguiu foi manter a posse de bola. Sem grande criatividade, chegou pela primeira vez somente aos 25 minutos, com Henderson, que bateu cruzado da esquerda e parou em grande defesa de Oblak.

O cenário do primeiro tempo estava desenhado e a Eslovênia conseguia controlar o ímpeto inglês, apesar de quase não ter a bola em seu pé. Aos 40, Spora quase pôs tudo a perder ao desviar um cruzamento rente a seu próprio gol. Nos acréscimos, Rashford ainda assustou em cobrança de falta de longe, que parou em outra ótima defesa de Oblak.

Mas foi muito pouco e, por isso, a Inglaterra voltou com postura bem diferente para a etapa final. Mais incisiva e ofensiva, a equipe foi para cima e chegou com perigo aos 17 minutos. Em rápido contra-ataque, Rashford ficou de frente para o goleiro e tentou marcar de cavadinha, mas a bola saiu fraca e permitiu que a defesa afastasse.

A blitz inglesa seguiu com outras duas ótimas oportunidades em sequência. Aos 19, Bertrand fez bela jogada pela esquerda e cruzou, a zaga tirou e Sterling chegou batendo de primeira. Bostjan Cesar se lançou na bola e desviou para afastar. Mais três minutos, e Kane aproveitou bate-rebate dentro da área para finalizar de primeira com muito perigo.

O primeiro gol inglês parecia questão de tempo, mas logo o jogo voltou a ter o desenho da primeira etapa. Os donos da casa tinham a posse, tocavam, mas não incomodavam o adversário. Aos poucos, a Eslovênia ganhou corpo e também se lançou ao ataque, ainda que também não assustasse o gol de Joe Hart.

A ousadia eslovena nos últimos minutos, porém, custou caro para os visitantes. Sob vaias, a Inglaterra aproveitou os espaços no contra-ataque e chegou ao gol da vitória aos 46 minutos. Walker recebeu pela direita com liberdade e cruzou no pé de Harry Kane, que desviou para bater Oblak e garantir o triunfo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.