Ritchie B. Tongo/EFE
Ritchie B. Tongo/EFE

Inglaterra faz 6 a 1 no Panamá e Kane assume a artilharia da Copa do Mundo

Atacante do Tottenham marca três vezes na goleada britânica e chega a cinco no Mundial; panamenhos comemoram muito seu primeiro gol em Copas

João Prata, Estadão Conteúdo

24 Junho 2018 | 11h03

A seleção inglesa alcançou neste domingo sua maior vitória em Copas do Mundo. O time comandado por Gareth Southgate passeou em campo e goleou o Panamá por 6 a 1 em Nijni Novgorod, em partida válida pelo Grupo G.

+ TEMPO REAL: Inglaterra 6 x 1 Panamá

Foi a primeira vez que os ingleses marcaram mais de cinco gols em uma mesma partida de Mundial. A maioria dos gols, cinco deles, saiu no primeiro tempo. O principal destaque foi o centroavante Harry Kane, que marcou três vezes. Ele fez dois de pênalti e um outro que a bola tocou sem querer em seu calcanhar e entrou.

Kane já havia feito dois na estreia, na vitória sobre a Tunísia por 2 a 1, e agora é o artilheiro isolado da competição com cinco gols - Lukaku, da Bélgica, e o português Cristiano Ronaldo têm quatro. Stones, com dois gols, e Lingard completaram o histórico triunfo para a Inglaterra.

A seleção panamenha, estreante em Copas do Mundo, ao menos conseguiu seu gol de honra. O zagueiro Felipe Baloy, que já passou por Grêmio e Atlético-PR, marcou de carrinho e os torcedores panamenhos no estádio comemoraram o tento como se fosse título.

O resultado deixou a equipe inglesa empatada com a Bélgica na ponta da tabela. As duas seleções somam seis pontos, têm oito gols marcados e dois sofridos. A Inglaterra, inicialmente, tem a vantagem de jogar pelo empate no duelo da próxima quinta-feira, às 15h (de Brasília), em Kaliningrado, porque tem menos cartões amarelos (2 a 3). O Panamá no mesmo dia e horário, em Saransk, faz o duelo dos eliminados com a Tunísia.

O JOGO

O Panamá chegou a assustar bem no começo da partida, com chutes de longa distância. Mas não esboçou a menor reação depois que a Inglaterra abriu o placar logo aos sete minutos. Após cobrança de escanteio do lado direito, o zagueiro Stones apareceu livre no meio da área e mandou de cabeça para as redes. Foi o terceiro gol da Inglaterra na Copa, o terceiro em escanteio.

A Inglaterra precisava tirar o saldo de gols da Bélgica e manteve a pressão. E a zaga panamenha não demonstrava o menor jeito para conter as investidas do adversário. Aos 22, Escobar derrubou Lingard na área e o juiz marcou pênalti. Kane bateu forte no ângulo direito de Penedo e ampliou.

Os panamenhos não conseguiam nem passar do meio de campo direito e viram o adversário marcar o terceiro aos 36 minutos. Lingard recebeu passe de Sterling, e acertou belo chute de fora da área no ângulo esquerdo de Penedo.

Quatro minutos depois, Kane ajeitou de cabeça, Sterling cabeceou para defesa de Penedo e na sobra o zagueiro artilheiro Stone mandou para as redes. O Panamá não se acertava em campo e conseguiu a façanha de cometer dois pênaltis em uma mesma jogada. Murillo abraçou Stones na área e Kane foi agarrado por Godoy. Kane bateu da mesma maneira, um chute forte buscando o ângulo direito do goleiro panamenho: 5 a 0.

No segundo tempo, a Inglaterra tirou o pé. Mesmo assim, meio sem querer, chegou ao sexto gol. Loftus-Cheek chutou cruzado de fora da área, a bola tocou no calcanhar de Kane, que estava em posição duvidosa, e enganou o goleiro Penedo. O árbitro de vídeo entendeu que a posição era legal e assinalou gol para o centroavante, o terceiro dele na partida e que garantiu a artilharia isolada.

Antes da saída de bola, o técnico Southgate tirou Kane de campo. O Panamá então passou a se arriscar ao ataque e chegou ao gol de honra com o zagueiro Baloy, já defendeu Grêmio e Atlético-PR. O jogador aproveitou cruzamento na área e desviou de carrinho para as redes.

FICHA TÉCNICA:

INGLATERRA 6 X 1 PANAMÁ

INGLATERRA - Pickford; Walker, Stones e Maguire; Trippier (Rose), Loftus-Cheek, Henderson, Lingard (Delph) e Young; Sterling e Harry Kane Vardy. Técnico: Gareth Southgate.

PANAMÁ - Penedo; Murillo, R. Torres, Escobar e Davis; Gomez (Felipe Baloy), Cooper, Godoy (Ricardo Ávila), Barcenas (Arroyo) e J. Rodríguez. Perez. Técnico: Gomez Hernan.

GOLS - Stones, aos sete, Harry Kane, aos 22, Lingard, aos 36, Stones, aos 40, e Harry Kane, aos 46 minutos do primeiro tempo; Harry Kane, aos 17, e Felipe Baloy, aos 32 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Ghead Grisha (Egito)

CARTÕES AMARELOS - Murillo e Cooper (Panamá) e Loftus-Cheek (Inglaterra)

PÚBLICO - 43.319 torcedores.

LOCAL - Nijni Novgorod Stadium - Nijni Novgorod.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.