Inglaterra: Rooney corre e chuta, mas Beckham é poupado

O atacante Wayne Rooney voltou a treinar com bola nesta terça-feira e está perto de ser confirmado na seleção da Inglaterra que disputará a Copa do Mundo. Nos últimos dois treinos, ele não sentiu dor nenhuma no pé direito, fraturado há pouco mais de um mês.Nesta quarta-feira será o dia D para ele. Rooney deixará a concentração em Baden-Baden, sudoeste da Alemanha, na região da Floresta Negra, e voará para Manchester, onde fará um exame de ressonância magnética no pé fraturado. ?Eu sempre disse que Rooney jogaria o Mundial e continuo dizendo isso. Vamos esperar o que acontecerá no exame de amanhã, mas estou muito confiante?, disse o técnico Sven-Göran Eriksson, após o primeiro treino em Baden-Baden.Rooney começou o treinamento junto dos demais jogadores. Correu em volta do campo e chegou a participar de um exercício de recreação, em que os atletas usavam as mãos, e não os pés, para dominar a bola. Em seguida, um dos preparadores físicos levou Rooney para treinar no canto mais longe da imprensa. O atacante fez um trabalho específico, bem leve. Pulou, correu e até chutou algumas bolas, mas sem forçar o pé quebrado. No dia anterior, ainda na Inglaterra, Rooney chegou a fazer um gol de voleio num treinamento. A foto do belo chute do atacante estampou as capas dos principais jornais ingleses.Capitão de molhoO meia David Beckham foi poupado do treino, porque ainda sente dores no tornozelo direito, contusão sofrida na vitória por 6 a 0 sobre a Jamaica, sábado, em Manchester. ?Não é nada grave. Estamos apenas poupando David?, disse Eriksson.Beckham chegou a participar da tradicional roda de ?bobinhos?, que acontece nos treinos ingleses da mesma maneira que nos clubes brasileiros. O capitão, porém, não jogou o ?rachão? (outra atividade idêntica à dos times no Brasil), assim como o lateral-esquerdo Ashley Cole, que reclamou novamente de dores musculares. Beckham e Cole, porém, têm presença assegurada por Eriksson no time que estréia sábado na Copa, contra o Paraguai, em Frankfurt.Críticas à bolaQuem está ansioso pela partida é o goleiro Paul Robinson. "Não consigo tirar o Paraguai da cabeça. Tenho visto vários DVDs e prestado muita atenção na maneira como batem pênaltis, faltas e escanteios?, disse o goleiro, que fez companhia a alguns colegas de posição nas críticas à bola Teamgeist, fabricada pela Adidas para a Copa.?Parece bola de pólo aquático?, disse o goleiro do Tottenham. ?É muito leve e pega muito efeito. Não é uma bola feita para ser amiga dos goleiros?, reclamou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.