Inglaterra vence e se classifica para as oitavas

Derrota por 1 a 0 elimina a Eslovênia e vitória dos Estados Unidos sobre a Argélia

TERCIO DAVID, estadão.com.br

23 de junho de 2010 | 12h47

Defoe (19) bate o bom goleiro Handanovic e garante a Inglaterra nas oitavas de final

SÃO PAULO - E a Inglaterra espantou a zebra no Grupo C e se classificou para a às oitavas de final ao vencer a Eslovênia por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Estádio Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth. Assim como os ingleses, os EUA também se classificaram, e em primeiro na chave pelo número de gols marcados (4 a 2), graças à vitória também por 1 a 0 sobre a Argélia, em Pretoria.

Veja também:

link Alemanha vence Gana e ambas se classificam

blog BATE PRONTO - Sofrimento desnecessário

link Capello fica satisfeito com o desempenho da Inglaterra

mais imagens GALERIA - imagens de Inglaterra 1 x 0 Eslovênia

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador | 

Agora, os Estados Unidos enfrentam o segundo do Grupo D, no sábado, às 15h30 (de Brasília), em Rustenburgo. No dia seguinte, às 11 horas, a Inglaterra encara o primeiro colocado da Chave D, no Estádio Free State, em Blomfontein.

PARA FRENTE. Embora tenha começado um pouco ansiosa, por precisar da vitória, a Inglaterra começou indo para o ataque, mas de maneira desorganizada, apostando principalmente na individualidade de Rooney. Jogando pelo empate, a Eslovênia limitou-se a se postar bem na defesa e tentar encontrar um contra-ataque.

Quando a Inglaterra resolveu variar a tática de "bola para Rooney", o time conseguiu marcar. Aos 23, Milner recebeu pela direita e descolou ótimo cruzamento à meia altura para a chegada de Defoe, se antecipando ao marcador para desviar de pé direito.

Depois de finalmente marcar o gol que lhe garantia passagem às oitavas, a Inglaterra conseguiu aplacar a sua ansiedade e passou a tocar a bola com mais qualidade.

Finalmente o jogo coletivo inglês apareceu, principalmente com Gerrard, Rooney e Defoe. Dos principais jogadores ingleses, Lampard era o mais apagado, praticamente sem ser notado em campo.

Ainda no primeiro tempo, a Inglaterra poderia ter ampliado, através de uma boa troca de passes que terminou no chute de Gerrard, que exigiu grande defesa de Handanovic, em dois tempos.

No final da primeira etapa, a Eslovênia resolveu deixar um pouco o campo de defesa, mas ainda sem muito empenho, afinal o empate entre EUA e Argélia também estava lhe garantindo a vaga.

 Eslovênia Eslovênia0
Handanovic; Brecko, Suler, Cesar e Jokic  ; Koren, Radosavjevic, Birsa   e Kirm (Matavz); Ljubijankic (Dedic  ) e Novakovic
Técnico: Matjaz Kek
 Inglaterra Inglaterra1
James; Johnson  , Upson, Terry e Ashley Cole; Gerrard, Lampard, Barry e Milner; Rooney (Joe Cole) e Defoe (Heskey)
Técnico: Fabio Capello
Gol: Defoe aos 23 minutos do primeiro tempo

Árbitro: Wolfgang Stark (ALE)

Estádio: Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth

No segundo tempo, a Inglaterra voltou decidida a fazer o segundo gol, que praticamente lhe asseguraria a vaga. Logo aos 11, Gerrard bateu escanteio e Terry subiu bonito na segunda trave para cabecear firme e exigir outra grande defesa de Handanovic.

Pouco depois foi a vez de Rooney receber completamente livre na área, ajeitar e mandar uma bomba, que explodiu na trave.

SUSTO. Atacando pouco, a Eslovênia precisou de mais uma hora de jogo para conseguir assustar o torcedor inglês. Aos 22, Novakovic recebeu na área e chutou, mas foi prensado pela zaga. Na volta, Dedic tentou, mas também foi abafado. Na terceira chance, Birsa chutou a primeira em cima da marcação e a segunda à esquerda do gol de James.

Passado o susto, a Inglaterra tratou de se cuidar mais na defesa e se arriscar pouco no ataque e torcer até para os EUA nã o marcarem contra a Argélia, não só para se manter na primeira posição na chave, como também para conter o ímpeto da Eslovênia, também beneficiada com o empate em Pretoria.

CASTIGO. Mas o castigo pela apatia eslovena veio nos instantes finais, com o anuncio do gol de Donovan, garantindo a vitória norte-americana, que tirou a Eslovênia da Copa e garantiu os Estados Unidos em primeiro na chave.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.