Ingressos falsos apreendidos no Morumbi

Cerca de 300 torcedores estiveram nesta terça-feira no Estádio do Morumbi para verificar a autenticidade de seus ingressos. Segundo a Polícia Civil, 29 deles - ou quase 10% do total analisado - eram falsos. Dois cambistas foram presos. As entradas apreendidas foram falsificadas de maneira grosseira. Um papel, com a indicação do jogo de quinta, foi colado no verso de ingressos de jogos anteriores.O trabalho de análise começou às 10 horas no portão 15, localizado na Avenida Giovanni Gronchi, e passou das 17 horas. Promovida pela Ingresso Fácil, com apoio da 3.ª Delegacia Seccional, a operação pretende evitar os tumultos que acontecem quando o torcedor descobre, momentos antes da partida, que seu ingresso é falso.A medida também pode trazer punição aos infratores. Uma torcedora, identificada apenas como Aline, comprou duas entradas adulteradas para a arquibancada superior vermelha no dia 4. Após a frustração de ter perdido 200 reais com a compra dos ingressos, ajudou os policiais civis na busca do cambista que a enganou.Nas imediações do Morumbi, a torcedora reconheceu Joel Oliveira da Silva, de 27 anos, como o responsável pelas vendas. Joel, por sua vez, indicou Cícero Augusto de Oliveira, de 63 anos, como a pessoa que lhe repassou os ingressos. Ambos foram levados à Seccional e responderão processo por estelionato - crime pelo qual Cícero já havia sido indiciado.A verificação de ingressos aconteceu em São Paulo pela primeira vez, mas já é recorrente no Rio de Janeiro. "Com essa operação, praticamente acabamos com a presença dos cambistas nos estádios cariocas", explicou Bruno Balsimelli, diretor-presidente da BWA, empresa que administra a Ingresso Fácil.De acordo com o delegado-assistente da 3.ª Seccional, Fernando Schmidt, a operação continua nesta quarta-feira. "Queremos minimizar a frustração dos torcedores e continuar o combate aos cambistas e flanelinhas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.