Ingressos para o 1.º jogo da final do Paulistão estão esgotados

15.529 ingressos foram vendidos em poucas horas desta quinta; carga palmeirense também já foi vendida

Redação,

24 de abril de 2008 | 12h31

O torcedor da Ponte Preta não quer perder a chance inédita e histórica de assistir uma final do Campeonato Paulista dentro do Estádio Moisés Lucarelli. A demonstração inequívoca disso foram as intermináveis filas que se formaram desde as primeiras horas da venda de ingressos, resultando no esgotamento da carga de ingressos na tarde desta quinta-feira. "Não há mais ingressos no Majestoso nem em nenhum outro ponto de venda. Quem comprou está com lugar garantido, quem não comprou infelizmente terá de assistir na TV com os amigos", diz Odair Marcucci, administrador do Estádio Moisés Lucarelli. Veja também: Serviço: para quem vai à final Ponte Preta x Palmeiras Galeria de fotos da venda de ingressos Polícia Militar apresenta esquema de segurança para a final Ponte chega à decisão graças a dedicação e um pouco de sorteUma verdadeira "multidão" se aglomerou na frente do Majestoso e com a presença reduzida de policiais houve várias discussões contra os "fura fila". A venda começou somente às 10 horas e já haviam filas dando volta no estádio. Os primeiros torcedores chegaram ainda na madrugada, entre eles alguns suspeitos de serem cambistas. E a ação dos cambistas era visível, perto das bilheterias e do empurra-empurra dos torcedores. Um ingresso "ilegal" custa R$ 60. A demora para se adquirir um ingresso de arquibancada demorava perto de duas horas e da meia entrada(estudantes e aposentados) perto de 50 minutos.Mesmo com a falta de organização e a longa espera, a torcida não perdeu a euforia. Na fila, torcedores cantavam o hino da Ponte Preta e balançavam a bandeira do clube. No pátio em frente ao estádio, os vendedores ambulantes já faziam a festa, com espetinhos, cervejas, camisetas e bandeiras do clube.. Esta animação dos ponte-pretanos tem uma justificativa. É a primeira vez que o time disputa uma final de campeonato em seu estádio. Nas outras vezes que chegou a uma final do Paulistão - 1977, 79 e 81 -, a Ponte foi obrigada a jogar todas as partidas no Morumbi. Disputou oito jogos, venceu um, empatou dois e perdeu cinco, diante de Corinthians e São Paulo.Foram colocados ao todo 18.129 ingressos à venda. Desse total, 15.529 foram disponibilizados à torcida mandante, no caso a da Ponte Preta, que já estão esgotados. O mesmo acontece com a carga palmeirense, que é de 2.600 ingressos, e que serão comercializados somente na capital, nesta sexta=feira. Mantendo o padrão adotado nas semifinais, a FPF determinou que os ingressos tivessem o preço de R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).Modificado às 22h30 horas para acréscimo de informação

Tudo o que sabemos sobre:
Ponte PretaPalmeirasPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.